Acusados de matar cabo do BOPE são transferidos para penitenciária

O crime causou revolta em toda a capital.

No final da manhã desta quinta-feira (08), os sete acusados de participar da morte do cabo do BOPE (Batalhão de Operações Especiais), Claudemir de Paula Sousa, de 33 anos, participaram de uma audiência de custódia e tiveram a prisão considerada de forma legal pelo juiz Thiago Aleluia Ferreira de Oliveira. Os acusados tiveram suas prisões em flagrante mudadas para preventiva.

Leonardo Ferreira Lima, Flávio Willame da Silva, Igor Andrade Sousa, José Roberto Leal da Silva, Francisco Luan de Sena, Weslley Marlon Silva e Thaís Monait Meris de Oliveira estão presos e foram encaminhados para a penitenciária de Altos, já Thaís foi levada para penitenciária feminina.

Dos acusados, apenas Leonardo Ferreira não possui passagem pela polícia.


O CRIME

Na noite da última terça-feira (06/12), o cabo Claudemir Sousa, do Batalhão de Operações Especiais (Bope), foi executado, com cinco tiros de pistola por volta das 21h30, no momento em que saía de uma academia na avenida Principal do conjunto Sacy, na zona Sul de Teresina.

O cabo Claudemir estava saindo da academia se aproximando de sua motocicleta quando dois homens que estavam em um automóvel da Fiat estacionado próximo de uma sorveteria na Avenida Principal do Saci atiraram contra o militar. Toda a ação foi filmada por câmeras de segurança da academia.

Uma ambulância do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionada, mas a morte do cabo Claudemir foi imediata.

Fonte: Portal MN
logomarca do portal meionorte..com