Adolescente de 15 anos e pai confessam assassinato do tio no Piauí

Os dois deram detalhes do crime para a polícia.

A Polícia Civil de José de Freitas, sob o comando do delegado Jarbas Lima esclareceu mais um assassinato ocorrido naquele município. Dessa vez, foi esclarecido o crime do lavrador Francisco Florindo Santiago dos Santos, 55 anos, que foi encontrado desacordado no povoado Meruoca e levado para o Hospital Nossa Senhora do Livramento, onde ele acabou indo a óbito, por volta das 4h30 do dia 3 de novembro. Foram indiciados pelo crime, um menor de 15 anos que é sobrinho da vítima, o pai dele e um tio.

O delegado indiciou pelo assassinato, o menor de iniciais I.S.F, de 15 anos, que é sobrinho da vítima Francisco Florindo, o seu pai Antônio de Freitas Campos, 47 anos, e Francisco de Freitas Campos, de 43 anos. Antônio de Freitas e Francisco de Freitas são irmãos. O crime ocorreu por volta das 18 horas do  dia 2 de novembro deste ano, no povoado Meruoca.

De acordo com laudo cadavérico expedido pelo IML de Teresina, o lavrador  morreu vítima de traumatismo cranioencefálico, produzido por instrumento contundente.

O delegado informou que o menor de 15 anos e o seu pai Antônio de Freitas Campos e o tio Francisco de Freitas Campos confessaram a autoria do crime de Francisco Florindo. Os três já foram ouvidos na Delegacia da Polícia Civil de José de Freitas, onde o inquérito está sendo concluído e nas próximas horas será encaminhado à Justiça.

O tratorista Antônio de Freitas Campos afirmou que Francisco Florindo era usuário de drogas, já havia matado um homem no povoado Meruoca, e que vinha ameaçando de morte o seu filho de 15 anos, com quem ele tinha tido uma discussão anteriormente.

Antônio de Freitas declarou em seu depoimento que estava chegando a sua residência, procedente de uma partida de futebol, quando percebeu Francisco Florindo armado com um canivete e agredindo o seu filho de 15 anos e ai então pegou um pedaço de madeira e atingiu a cabeça de Francisco e o seu irmão também jogou uma garrafa térmica na cabeça da vítima, que ficou desmaiado, mas ainda com vida.

Já Francisco de Freitas afirmou em seu depoimento que realmente jogou uma garrafa térmica na cabeça de Florindo e que seu irmão Antônio de Freitas atingiu a cabeça da vitima com duas pauladas e seu sobrinho de 15 anos ainda desferiu duas panadas de facão. Ele relatou ainda em seu depoimento que Francisco Florindo só andava bêbado ou sob efeito de drogas, e já havia matado uma pessoa no povoado Meruoca, e que também já tinha tido um atrito com uma filha sua menor de idade.

O delegado Jarbas Lima disse que os familiares de Francisco Florindo não tinham interesse em esclarecer o crime, pois ninguém procurou a polícia para denunciar e nem foi a Delegacia da Polícia Civil para registrar um boletim de ocorrência sobre o caso. “Eu e minha equipe da Polícia Civil soubemos do ocorrido através de comentários e começamos a investigar e desvendamos o crime”, declarou o delegado Jarbas.


Fonte: Com informações do Saraiva Reporter
logomarca do portal meionorte..com