Após 19 anos, acusado de matar pedreiro a facadas será julgado

O criminoso ficou foragido durante 19 anos.

No próximo dia 30 de novembro, o Tribunal do Júri da cidade de Campo Maior julga o homem acusado de matar com oito facadas o pedreiro Luiz Gonzaga de Sousa Pinto. O réu apontado como autor do crime é Cristovam José da Silva, mais conhecido como ‘Pretinho’, que ficou foragido por 19 anos, mas foi preso em junho do ano de 2016, no Maranhão. 

O crime aconteceu em 1998, no bairro de Flores.  Cristovam atacou a vítima, quando o mesmo seguia de bicicleta para a sua casa, na Rua Mestre Antônio Piau, aplicou as oito facadas e em seguida fugiu.

O crime, na época, teve grande repercussão e a polícia fez várias diligências para tentar capturar o acusado. O acusado tinha uma vida normal na zona Rural de Barra do Corda até que foi descoberto pela polícia, um ano antes da prescrição do crime de homicídio.

O juiz Múccio Miguel Meira já confirmou a realização da sessão do júri para o próximo dia 30 de novembro, no Fórum de Campo Maior. Os familiares do pedreiro morto, que querem a condenação do acusado, confirmaram a participação na sessão.  


Fonte: Com informações do Portal de Campo Maior
logomarca do portal meionorte..com