'Arrependido', diz suspeito de matar ambulante no Metrô de SP

Ricardo Nascimento Martins foi preso na região de Campinas

Preso na noite desta terça-feira (27), Ricardo Nascimento Martins, um dos suspeitos de agredir e matar o vendedor ambulante Luiz Carlos Ruas na estação Pedro II do Metrô de São Paulo, disse a jornalistas estar "arrependido".

O suspeito estava escondido na casa de um amigo em Itupeva, próximo a Campinas. Policiais do Decade (Departamento de Capturas Especializadas) o levaram durante a madrugada desta quarta-feira (28) para o DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), no Centro de São Paulo. 

Agressor é levado para reconhecimento em delegacia do Metrô (Crédito: G1)
Agressor é levado para reconhecimento em delegacia do Metrô (Crédito: G1)

Na manhã desta quarta, Ricardo foi levado para a delegacia do Metrô, na estação Palmeiras/Barra Funda, para ser reconhecido por testemunhas. 

Ainda na madrugada, questionado sobre a agressividade dele e do primo Alípio Rogério Belo dos Santos, que segue foragido, Ricardo afirmou que "estava alterado" por ter consumido "cachaça", mas que isso não justificava a agressão ao ambulante. "O certo é a gente pagar", disse.

Ricardo e Alípio tiveram prisão temporária decretada pela Justiça e o governo de São Paulo ofereceu recompensa de R$ 50 mil por informações sobre o paradeiro deles.

Buscas pelo 2º agressor

O delegado que investiga o caso, Oswaldo Nico, disse que os dois suspeitos se separaram após terem cometido o crime, segundo a GloboNews, e as buscas serão intensificadas na Baixada Santista. A suspeita é que Alípio esteja escondido no Guarujá.

A ex-mulher de Alípio afirmou que o ex-companheiro tem temperamento explosivo. Ela não quis ter o rosto nem o nome divulgado. "Ele tinha esses acessos de loucura, às vezes, chutava as coisas. Ele batia nas coisas, gritava, xingava, chamava atenção dos vizinhos nessas brigas", disse.

Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com