Com tiros na cabeça, prefeito de Tucuruí é o 3º assassinado no Pará

Político do PMDB era investigado pelo Ministério Público Estadual

prefeito de Tucuruí, município localizado no sudeste do Pará, Jones William (PMDB), foi assassinado na tarde desta terça-feira (25).  De acordo com testemunhas, ele estava na estrada que liga Tucuruí ao aeroporto mais próximo, vistoriando uma operação tapa-buraco, quando dois homens que estavam em uma moto o abordaram e atiraram várias vezes. 


Os disparos acertaram sua cabeça e seu peito. Ele chegou a ser levado para o Hospital Regional, deu entrada no centro cirúrgico mas não resistiu. Jones William tinha 42 anos e havia sido eleito em 2016, quando conquistou mais de 31 mil votos na cidade.

Atualmente, ele era investigado pelo Ministério Público Estadual, que havia pedido seu afastamento por improbidade administrativa. Isso porque o político era suspeito de corrupção.

O corpo do prefeito foi velado na noite desta terça, no Ginásio Poliesportivo Esmaelino Pontes. A homenagem contou com a presença de moradores e autoridades.

Jones William vistoriava operação tapa buraco em Tucuruí
Jones William vistoriava operação tapa buraco em Tucuruí


Terceiro prefeito assassinado no Pará

Jones William é o terceiro prefeito a ser assassinado no sudeste do Pará desde o ano passado. Em maio, Diego Kolling (PSD), prefeito de Breu Branco, foi morto. Em janeiro de 2016, João Gomes da Silva (PR), que exercia o mesmo cargo na cidade de Goianésia, também foi assassinado a tiros.

A morte de Diego Kolling está sendo investigada. O trabalho de investigação está sendo coordenado pela Divisão de Homicídios. No caso, o prefeito andava de bicicleta na companhia de amigos em um trecho da rodovia PA-263, quando foi assassinado com um tiro no lado direito do peito.

Já João Gomes da Silva, o "Russo", foi morto a tiros enquanto estava dentro de um velório no centro da cidade, que fica a 98 km de Tucuruí. Ele tinha 62 anos e ocupava o cargo desde 2013. A morte de Jones William também será investigada. Uma equipe da Divisão de Homicídios da Polícia Civil foi deslocada de Belém para dar apoio ao caso.


Fonte: iG