Comerciante contrata 'segurança' armado após assalto em Teresina

Onda de assaltos no Torquato Neto assusta moradores e comerciantes.

Os moradores do Residencial Torquato Neto,na zona Sul de Teresina, estão apavorados com os constantes assaltos e até homicídios na região. Na noite de sábado, um trabalhador autônomo identificado como João Paulo Lopes da Silva, mais conhecido como ’Nêgo’, de 24 anos,  foi assassinado por engano com disparos de arma de fogo.

A violência assusta os moradores. Os comerciantes também temem essa onda de assaltos e afirmam que grades nos estabelecimentos já não suficientes para inibir a ação dos criminosos. Por isso, resolveram se juntar e garantir a segurança dos próprios locais de trabalho.

Salão onde ocorreu o assalto (Crédito: Rede Meio Norte)
Salão onde ocorreu o assalto (Crédito: Rede Meio Norte)

Maria Francisca, que possui uma frutaria no bairro, denuncia o pouco policiamento. “Quando a polícia chega já tem acontecido o caso. Aqui somente Deus está guardando nós, porque outra pessoa não guarda, não. É muito difícil passar um carro [viatura] e eu vejo passar duas vezes por dia”, relatou. 

Ione, também comerciante, conta que já sofreu assalto e teve prejuízo de R$ 6 mil. “Eu já fui vítima de arrombamento, arrombaram minha loja há um ano e faz dois meses que a gente foi vítima de assalto aqui no salão ao lado. Eu entrei, depois dois caras entraram e colocaram arma na cabeça da gente e levaram celulares, relógio, aliança e anel. Ele só me deixou com a vida. Infelizmente nós vivemos assim, amedrontados. A gente trabalha, mas teme que eles venham buscar aquilo que conseguimos durante o dia”, contou.

A dona do salão, que não foi identificada, diz que foi obrigada a contratar segurança armado. “Eu quero avisar para minhas clientes, que passaram a não vir, que agora eu estou de porta fechada e com pessoas armadas vigiando meu salão. Eu não vou 'alisar' ninguém, não. No período em que aconteceu [assalto] não entrou mais quase ninguém aqui, e eu vivo daqui, então quero deixar claro que as clientes podem vir, porque nós não estamos de mãos 'atadas'”, desabafou.

Onda de assaltos no Torquato Neto assusta moradores e comerciantes (Crédito: Rede Meio Norte)
Onda de assaltos no Torquato Neto assusta moradores e comerciantes (Crédito: Rede Meio Norte)


Fonte: Portal Meio Norte