Diretor da OAB e família podem ter sido mortos em briga por herança

Diretor da OAB, esposa e filha foram assassinados dentro de casa.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro está investigando o assassinato do conselheiro e diretor da Ordem dos Advogados do Brasil do Rio (OAB-Rio), Wagner da Silva Salgado, 43 anos, da esposa dele e da filha do casal de apenas 10 anos de idade. Os três foram executados a tiros dentro de casa no bairro Vermelho, em São Gonçalo, no dia 17. Os policiais acharam quatro dentes no local que não pertencem à família, sugerindo uma possível briga antes do crime. 

O delegado Fábio Barucke, da Polícia Civil, informou que o trabalho da polícia consiste eme encontrar a quarta pessoa presente na cena do crime. "Fizemos buscas em todos os hospitais públicos e não localizamos paciente algum tratando das feridas na boca. Assim, pedimos que denunciem para que possamos localizá-lo", declarou. 

A esposa do advogado, Soraya Gonçalves Resende, de 38 anos, e a filha, Giovanna Resende Salgado, de 10 anos, já estavam mortas quando a polícia chegou ao local. Wagner foi atingido por três tiros na cabeça, chegou a ser socorrido com vida e foi internado no Hospital Estadual Alberto Torres, mas morreu na unidade de saúde.

A polícia investiga se a morte tem ligação com uma briga judicial envolvendo o inventário do pai de Soraya. O processo, que tramita na 6ª Vara Cível de São Gonçalo, se arrasta há 20 anos. Wagner atuava como advogado no caso. Em meio à disputa, em 2014, Soraya, que é adotada, chegou a pedir na Justiça que houvesse prestação de contas no inventário do pai.

No ano passado, Soraya procurou a polícia para denunciar sua imã de nome Simone Gonçalves Resende. Ela [Soraya] postou uma foto ao lado do pai e a irmã fez comentários ofensivos.

“Vagabunda. Agora que está morto coloca foto com mensagem que um dia vai se encontrar!! Toma vergonha na cara e conta da sua mãe que você trata como uma cachorra: Você nunca trabalhou e nem sabe o que é isso. Tinha que dar muito valor a quem te criou porque quem te pariu nem na sua cara quis olhar. Cuida enquanto está viva porque depois que morrer você não vai postar fotinha arrependida. Já passou da hora de você tomar vergonha na cara e sair das costas dela. Fica a dica”, diz a postagem. 








Fonte: Com informações do Extra
logomarca do portal meionorte..com