Dupla fatura R$ 1 milhão com internet clandestina no Maranhão

Dupla distribuía internet OI Velox de forma clandestina.

Dois homens identificados como David Gomes da Silva e Antônio Cabral Borges foram presos durante ações da Operação ‘Gato Net’, deflagrada nesta sexta-feira (15) pela Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC), sob acusação de distribuir internet da OI Velox de forma clandestina em Bacabal, no Maranhão

Material apreendido com dupla acusada de usar internet clandestina no Maranhão (Crédito: TV Mirante)
Material apreendido com dupla acusada de usar internet clandestina no Maranhão (Crédito: TV Mirante)

O delegado Paulo Roberto Carvalho,  responsável por coordenar a operação, explica como funcionava o desvio de internet. “A identificação (dos dois) nos levou a um verdadeiro estoque dos materiais desviados do almoxarifado da empresa e das próprias subestações. Um material que já estava sendo utilizado. Eles invadiam as subestações e subtraíam todo esse material. Depois disso, criaram provedores clandestinos com equipamentos e o sinal da própria OI, que eles desviam”, explicou. 

David da Silva foi preso Rua Maranhão Sobrinho, no Centro de Bacabal, na quarta-feira (13). Neste caso, a polícia apreendeu ainda um revólver calibre 38. Um dia depois, Antônio Cabral Borges foi localizado na Vila São João, também em Bacabal. Ainda na quarta-feira, a polícia desativou uma central clandestina de distribuição de internet, na cidade de Vitorino Freire.

Segundo o delegado, a dupla fornecia internet com pagamento mensal, mas sem contrato, o que chamou atenção da polícia. “A primeira coisa que o consumidor percebe é que não existe um contrato, portanto não tem faturas para pagamentos. Eles mesmos passam nas residências para recolher o dinheiro”, disse. 

A polícia investiga a participação de mais pessoas. O prejuízo causado para a empresa Oi se aproxima de R$ 1 milhão.

Fonte: Com informações do G1-MA
logomarca do portal meionorte..com