Em áudio capitão da PM fala sobre seu relacionamento com Camilla

Camilla foi assassinada pelo namorado após uma discussão

Um áudio enviado pela estudante de direito Camilla Abreu, de 21 anos, para uma amiga, conseguido com exclusividade pela equipe da Rede Meio Norte no programa Ronda Nacional, revelou que a estudante teria terminado o seu relacionamento com o capitão da Polícia Militar,  Allisson Watson. Na gravação, a jovem diz que “se sente um lixo no seu namoro” e “que teria se fechado", para o policial militar.

Em outro áudio Allison confessa que seu relacionamento não ia dar certo por conta do jeito espontâneo e de Camilla: "Camilla tem o jeito dela ela está certa, ela tem é que aproveitar, ela é muito nova, bonita…melhor do quer uma pessoa impatanto. Ela quer almoçar com as amigas, quer dar virote, com os amigos também que eu sei. Ela só sente graça se tiver um trouxa pegando no pé, então tem mesmo que curtir a melhor fase da vida, eu nessa idade nem pensava em namorar. Ela tem tudo para ser feliz…onde ela chega todo mundo é apaixonado por ela. Pra mim não dá mais não…" .


Na gravação enviada para uma amiga de Camilla, o capitão da PM se mostra "preocupado" com desaparecimento na namorada: "Estou rodando os hospitais, já procurei em UPA, em IML, já fui até no hospital da primavera". 


Camilla foi morta com um tiro no rosto dentro do carro na madrugada da última quinta-feira (26), após ter passado a noite em um quiosque na zona Leste de Teresina junto com o namorado e uma amiga. Seu corpo foi encontrado nesta terça-feira (31), na região do Povoado Mucuim, após o posto da Polícia Rodoviária Federal, na BR-343, na zona rural de Teresina, já em estado de decomposição.

O delegado Emerson Almeida, da Delegacia de Homicídios, que ficou responsável pelo caso, afirmou que a defesa do capitão alega que o disparo foi acidental. “A defesa sustenta a tese de acidente, mas não vamos entrar nesse mérito, nós achamos que não foi um acidente, que na realidade foi um feminicídio, pelas circunstâncias que ocorreram, pelas circunstâncias anteriores e posteriores. Eu não irei afirmar que houve uma premeditação até porque estamos no início das investigações, mas sei que acidente não foi”, afirmou.

Contudo nesta nesta  quinta-feira (02), durante entrevista para o Programa Bom Dia Meio Norte, o diretor do Instituto Médico Legal do Piauí (IML), Antonio Nunes, afirmou que o laudo cadavérico aponta que o tiro disparado na estudante de direito Camila Abreu, foi efetuado de cima para baixo, da direita para a esquerda. O laudo  pressupõe a possibilidade de que o autor do crime, o capitão da Policia Militar, Alisson Wattson, estava fora do veículo e que o disparo não foi acidental, mas sim proposital. 

Imagens de câmeras de monitoramento de uma oficina mecânica localizada na Avenida Miguel Rosa, mostram o exato momento em que o capitão da Polícia Militar, Allisson Watson, chega ao estabelecimento com seu veículo modelo Corolla, de cor azul, com o objetivo de trocar o banco do carro sujo de sangue ocasionado pelo assassinato da jovem estudanteCamilla Abreu.

Fonte: Ronda Nacional
logomarca do portal meionorte..com