Em vídeo, 'gêmeo do crime' faz ameaças dentro de presídio;assista!

Vídeo foi gravado na Irmão Guido, onde os dois seguem presos.

Na quarta-feira,  29 acusados de explosão de caixas eletrônicos, assaltos a casa de médicos, empresários e advogados foram presos durante ações da Operação Tsunami.  O  grupo criminoso, segundo o coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), Willames Moraes, era comandado e articulado por assaltantes conhecidos como “Gêmeos do crime”, Alan e Alex, que estão presos na Irmão Guido.

Um vídeo, gravado ainda no ano passado e que passou a circular na internet após a operação, mostra um dos gêmeos na companhia de outros detentos dentro da Irmão Guido. Os presos aparecem sorrindo e fazendo ameaças contra um homem identificado  como Nathan Sampaio Lina, o 'Nathan'. 

No vídeo, com duração de apenas 28 segundos, um dos gêmeos ainda mostra um preso, vulgo 'Matheuzinho', que estaria usando drogas no momento da gravação. Ele também mostra outros companheiros de cela, não identificados, que começam a sorrir como se estivessem posando para foto. 

"E aí ladrão, como é que é? (risos). Vai morrer, safado. Olha o 'Matheuzinho' ali, dá um 'salve' nele aí, Matheus (risos). Ele [Matheus] está 'boladão' daquele preço, 'tá ligado?' Dá um alô para ele", diz o gêmeo, enquanto um outro preso, que aparece no fundo da imagem, faz um um sinal de que pretende atirar.


O diretor de inteligência e proteção externa da Secretaria de Justiça do Piauí, coronel Luis Antonio Pitombeiras, confirmou que o vídeo foi gravado no ano passado, mais especificamente após a chegada dos 'gêmeos do crime' ao presídio. Segundo ele, o celular usado na gravação já foi apreendido.  A Secretaria de Justiça do Piauí se pronunciou sobre o caso.

Confira a nota na íntegra!

A Secretaria de Justiça do Piauí receberá recursos do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), na ordem de R$ 4,4 milhões, para serem aplicados na instalação de bloqueadores de sinal telefônico nos presídios, monitoração eletrônica e aquisição de escâneres corporais.

A Secretaria de Justiça atua, de forma preventiva, através da revista de visitantes nas unidades penais, procedimento realizado por agentes penitenciários, com auxílio de equipamentos, como pórticos e raquetes detectores de metais, scanners raio-X, dentre outros métodos.

A Sejus também atua por meio de operações de vistoria contínuas em todos os presídios, com intuito de apreender objetos ilícitos, como celulares, drogas e outros. A Sejus está adquirindo novos equipamentos para reforçar a segurança e evitar que objetos entrem nas unidades.

Operação Tsunami

A Polícia Civil já havia prendido 12 pessoas na região de Parnaíba e em Teresina, relacionadas a explosão de caixas eletrônicos. Foram cumpridas mais três mandados, totalizando 15; a Delegacia Regional de Parnaíba já havia prendido mais cinco, totalizando 29 presos que atuavam em duas grandes organizações criminosas, a de explosão a caixas eletrônios e de assaltos e à residências de médicos, empresário em Parnaíba.

Os presos foram identificados como:

Cristiano, Francisco Cabeludo, Marllon Sheldon, Jaílson Capital, Cássio, Tássio, Fabiano, Décio, Elho Junior, Roberta, Eudismar Professor, Lilian, a mulher de Eudismar, os Gêmeos Alan e Alex.

O delegado Willames Moraes disse que os gêmeos davam ordens e repassavam as informações e orientações do comando do crime.

“Os membros das duas organizações se interligam, por isso fizemos uma operação conjunta para que tivesse mais eficácia. De explosão de caixas eletrônicos, temos 15 pessoas presas, sendo que três foram presos nessa quarta-feira e os outros anteriormente. Já os de assaltos e arrombamentos, temos nove pessoas presas, e já tínhamos mais cinco anteriormente”, declarou.



Fonte: Portal Meio Norte
logomarca do portal meionorte..com