Esfaqueada, transexual apanha em hospital e implora por atendimento

Violência e descaso aconteceram nos corredores de um hospital

Uma cena absurda foi gravada nos corredores de um hospital em Maiquinique, no interior da Bahia. O vídeo publicado em uma rede social mostra uma transexual gritando por ajuda, sangrando, após ser esfaqueada e nenhum profissional aparece para prestar socorro.

Image title

Nas imagens, é possível perceber que uma mulher vestida de branco, possivelmente uma profissional da área de enfermagem, que chega perto, observa e depois se afasta. Nenhuma equipe médica volta ao lugar até o fim da gravação.

A transexual identificada é natural de Itapetinga. Ela chega a ser agredida com um tapa no rosto por uma mulher enquanto um homem faz a gravação e manda ela ficar quieta. Um outro homem que aparentemente não tem nenhuma relação com as agressões anda pelo corredor solicitando ajuda.

Até o momento o motivo da agressão não foi esclarecido. Segundo a denúncia, a falta de assistência no hospital se deve ao preconceito. ”A condição sexual NUNCA deve ser motivo para discriminação e preconceito, repudiamos e gritamos Não a Homofobia! Revoltante!”, desabafou o usuário.


Fonte: Com informações do Alagoas 24 horas
logomarca do portal meionorte..com