Estudante é morto por ficar com namorada de membro do PCC

O crime aconteceu após uma festa universitária

Um estudante identificado como Bruno Henrique Bossolani, de 19 anos, encontrado morto no último dia 22, no interior de São Paulo, foi assassinado por ter ficado com a namorada de um integrante do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Segundo informações da Polícia Civil, o suspeito de matar o jovem, identificado como Ramon Lucas Lopes, de 18 anos, confessou ter ajudado o primeiro suspeito, Alan de Oliveira Paes, de 20 anos, a matar o estudante a pedradas.

Estudante é morto por ficar com namorada de membro do PCC (Crédito: Reprodução/facebook)
Estudante é morto por ficar com namorada de membro do PCC (Crédito: Reprodução/facebook)


O crime aconteceu após uma festa universitária. Bruno Henrique seguia para casa de Uber, mas havia bebido muito e vomitou no carro. Como não tinha dinheiro suficiente para a corrida, o motorista o abandonou na rodovia João Leme dos Santos. Durante o percurso o estudante encontrou os suspeitos que eram seus conhecidos e contou que teria ficado com uma menina que eles conheciam. Ao perguntar o nome da menina Alan de Oliveira ficou com ciúmes e o sentenciou à morte.

Ainda conforme a versão do segundo suspeito, eles tentaram enforcar Bossolani com uma gravata e, no esforço, quebraram seu braço. Foi então que decidiram atingi-lo com pedradas. O corpo foi abandonado em uma área de descarte de entulhos. O delegado considerou o crime homicídio triplamente qualificado, pelo meio cruel, motivo torpe e sem dar chance de defesa à vítima, que estava embriagada. A polícia já identificou e ouviu o motorista do Uber, que também pode ser incriminado por omissão de socorro, já que o rapaz passava mal e foi abandonado. 

Fonte: Com informações do Metropoles
logomarca do portal meionorte..com