Ex-empresário de Cristiano Araújo foi vender apê antes de ser morto

Ele recebeu ligação de um possível comprador e teria saído do hotel


O compositor D’Stefany Vaquero Lima, de 32 anos, conhecido como Didi Latino, saiu para negociar a venda de um apartamento antes de ser morto na noite de terça-feira (23), no Rio de Janeiro, segundo uma prima dele, que não quis ser identificada. A parente, de 30 anos, relata que o ex-empresário do Cristiano Araújo recebeu uma ligação de um possível comprador e teria saído do hotel onde estava hospedado para encontrá-lo.

“A informação que a gente tem é que ele estava ficando em um hotel no Rio de Janeiro, recebeu uma ligação porque tinha colocado um apartamento à venda em Angra dos Reis. Não sabemos se na ida ou na volta ele sofreu esse incidente que tirou a vida dele. A gente também não faz ideia do porquê de tudo isso”, disse.

A prima conta ainda que a família está muito abalada com a morte do compositor. Segundo ela, todos estão transtornados com o ocorrido. “Nós estamos muito arrasados, ele é afilhado da minha mãe, estamos sofrendo muito, era muito bom, muito alegre. Era uma pessoa muito humilde. Sempre muito amoroso com todo mundo, com as tias, com os primos”, lembrou.

O corpo de Didi será velado no Cemitério Jardim das Palmeiras, em Goiânia. Segundo informações do local, a sala está reservada para às 22h desta quarta-feira (24).

Didi Latino morreu nesta quarta-feira
Didi Latino morreu nesta quarta-feira


MORTE

Segundo boletim de ocorrência, Didi foi encontrado por policiais militares do RJ na rodovia Rio-Santos, após o túnel de Muriqui, sentido capital, caminhando com as roupas cheias de sangue. Também conforme o documento, o compositor, aparentemente, apresentava quatro perfurações "e não soube descrever o que tinha acontecido, visto que falava palavras sem nexo".

A ocorrência destaca que Didi foi socorrido em seguida e que, naquele momento, ele portava um passaporte, dois cartões bancários e R$ 500 em espécie.

Responsável por investigar o caso, o delegado Anderson Ribeiro Pinto, titular da 165ª DP de Mangaratiba, informou, em nota, que os policiais levaram Didi para o Hospital Municipal Victor de Souza Breves, onde ele passou por cirurgia, mas morreu por volta das 23h de terça-feira.

"As investigações estão em andamento na unidade para apurar as circunstâncias e a autoria do crime", ressaltou o delegado.



Ex-empresário de Cristiano Araújo morre no Rio de Janeiro
Ex-empresário de Cristiano Araújo morre no Rio de Janeiro




Fonte: G1
logomarca do portal meionorte..com