Ex-guia turístico orientou bando de Rogério 157 em floresta no Rio

Traficante preso deu detalhes da fuga dos criminosos

Um traficante que já havia trabalhado como guia turístico e conhecia as trilhas da Floresta da Tijuca orientou o bando de Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, na fuga da Rocinha. A revelação faz parte do depoimento de um traficante que fez parte da quadrilha e contou detalhes da guerra pelo controle da favela da zona sul do Rio de Janeiro a agentes da Delegacia de Combate às Drogas.

A testemunha afirma que “um traficante de vulgo Gigante, que sabe dizer que morreu em confronto na Tijuca, falou que sabia o caminho para chegar ao Turano por dentro da mata, pois teria trabalhado como guia”. 

O depoimento serviu como base para a prisão do funkeiro Fabiano Batista Ramos, o MC Tikão, na última sexta-feira (20). Ele é apontado pela testemunha como responsável por tirar, na garupa de sua moto, o traficante Rogério 157 da Rocinha, durante o cerco das Forças Armadas à comunidade, em setembro.

Bando de Rogério 157 posa com fuzis (Crédito: Reprodução)
Bando de Rogério 157 posa com fuzis (Crédito: Reprodução)

O funkeiro teria mediado o encontro que selou a troca de facção do traficante, que deixou a Amigos dos Amigos (ADA) e passou para o Comando Vermelho (CV) após romper com o traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha.

No depoimento, o traficante relata que, após a fuga da Rocinha e o acerto com o CV, que envolveu a entrega das armas que os bandidos haviam levado, o bando de Rogério 157 voltou à Rocinha desarmado a bordo de táxis, mototáxis e carros da Uber.

A comunidade foi reforçada com bandidos de outras quatro favelas do Comando Vermelho. 

O bandido também contou detalhes sobre o tráfico da Rocinha durante o relato. Segundo ele, Rogério 157 tem um rádio na frequência da polícia e monitora os PMs por meio de uma central de câmeras de segurança, que foi instalada na favela por um traficante casado com uma funcionária de uma empresa que vende os aparelhos. Rogério 157 está foragido e o Disque-Denúncia oferece uma recompensa de R$ 50 mil por informações que levam ao traficante.

Fonte: Com informações do Extra
logomarca do portal meionorte..com