Flanelinha suspeito de homicídio é assassinado Mercado Central

"Ele foi assassinado pelo próprio comparsa", afirma policial

O flanelinha Diego, de 27 anos, foi assassinado, às 9h30 de sábado, no Mercado Central de Teresina, com seis facadas depois de um briga com seu comparsa, conhecido como Ceará, que fugiu, segundo o subtenente Paulo Roberto, comandante de Policiamento de Unidade do 1º Batalhão da Polícia Militar (BPM) de Teresina.

O subtenente Paulo Roberto declarou que Diego foi assassinado com seis golpes de faca, incluindo um muito profundo no peito esquerdo, que causou a sua morte, mas também com quatro ferimentos no braço.

A morte de Diego foi imediata. Seu corpo ficou sobre o sangue espalhado.

O subtenente Paulo Roberto afirmou que Diego vivia nas ruas e era conhecido da Polícia Militar (PM) pelo menos há cinco anos por participação em roubos, consumo de drogas e era acusado de vários homicídio.

“Ele foi assassinado pelo próprio comparsa, o Ceará, depois de uma briga que tiveram por desavença em relação à partilha de seus roubos e tráfico de drogas”, falou o subtenente Paulo Roberto.

Quando a viatura da Polícia Militar, sob o comando do cabo Pereira, chegou no Mercado Central, Diego tinha acabado de ser assassinado, mas Ceará já tinha fugido e não foi localizado pelos policiais militares, que fizeram buscar para prenderem o acusado de homicídio.

Diego e Ceará viviam e atuavam no crime na região do entorno do Mercado Central de Teresina.


Fonte: Efrem Ribeiro - Jornal MN