Governo investe na segurança com reforço no efetivo da PM e Civil

Desde 2016, o Estado já nomeou mais de 700 policiais militares

O ano de 2017 promete ser de desafios e conquistas para o setor de segurança pública do Piauí. Os frutos dos investimentos e planejamento traçado nos últimos dois anos começam a ser colhidos já nos primeiros meses deste ano.

Neste mês de fevereiro, o governador Wellington Dias empossou 21 novos delegados para a Polícia Civil do Piauí. Eles reforçam o efetivo da segurança no interior do estado, já que foram destacados para as maiores cidades do interior, atendendo também a demanda dos municípios vizinhos.

Wellington autoriza concurso para PM (Crédito: Tavynho Neto)
Wellington autoriza concurso para PM (Crédito: Reprodução)

“Vamos deslocá-los para cidades como Pio IX, Bertolínea, Colônia do Piauí e outras que fazem parte da região Sul. Já na região Norte, os municípios de Campo Maior, Buriti dos Lopes, Pedro II e Cocal vão receber esse reforço”, informou o secretário de Estado da Segurança Pública, Fábio Abreu.

O governador também autorizou a equiparação no valor do ticket alimentação dos policiais militares, civis e agentes prisionais, além de garantir o reajuste salarial dos policiais que foram promovidos em 2016.

Efetivo Polícia Militar (Crédito: Tavynho Neto)
Efetivo Polícia Militar (Crédito: Tavynho Neto)

No que diz respeito a concurso público para a Polícia Militar do Piauí, o Governo do Estado confirmou a realização de certame para 400 militares. Com o edital já pronto, a Secretaria de Estado da Segurança vai definir, junto à Administração do Estado, a data do lançamento do concurso. O objetivo é ter os novos policiais incorporados ao efetivo até o final do ano.

“Após a prova, os aprovados passam por outras etapas, como teste físico e, principalmente, a formação, que dura em torno de seis meses”, pontua Fábio Abreu.

Desde 2016, o Governo do Piauí nomeou mais de 700 policiais militares e mais de 200 policiais civis para reforçar os quadros da Segurança.

Redução nos índices de criminalidade em janeiro

Segundo levantamento realizado pelo Núcleo de Estatísticas da Secretaria da Segurança, o estado registrou, em janeiro, queda significativa nos índices de criminalidade. A maior redução foi registrada nas denúncias de roubo de veículos em Teresina, com decréscimo de 37,5%. São 240 casos comprovados em janeiro de 2016, contra 150 no mesmo período de 2017. Os números são considerados baixos para uma capital como Teresina.

A pesquisa também aponta uma redução nas ocorrências de crimes violentos não letais (CVLI) de 16,66%. Em todo o estado, foram 55 casos registrados no primeiro mês deste ano, contra 66 em janeiro de 2016. Se levado em consideração apenas os casos de CVLI em Teresina, essa redução alcança 18,42%. No interior, a queda foi de 14,28%. Os CVLI's incluem homicídios dolosos, latrocínio, lesão corporal seguida de morte, feminicídios e estupro seguido de morte.

As ocorrências de roubos em Teresina também registraram queda, se compararmos o mês de janeiro. No ano passado, os bairros da capital registraram 1.691 casos de roubo. No mesmo período deste ano, foram 1.594 registros, o que corresponde uma queda de 5,73%.

Fonte: Portal Meio Norte
logomarca do portal meionorte..com