Helicóptero do GTAP auxilia nas buscas de criminoso em Riacho Frio

Após os crimes, a cidade vive em clima de terror.

Na manhã desta quinta-feira (14/09), o 7ª Batalhão de Polícia Militar de Corrente recebeu o apoio do Grupamento Aéreo de Teresina (GTAP), que enviou um helicóptero para auxiliar nas buscas ao homem identificado como Saulo Antonio José Alves, suspeito de matar um casal e de atentar contra a vida do prefeito do município de Riacho Frio no último sábado. A notícia do reforço gerou alívio e trouxe novamente a esperança para a comunidade.

Desde a data do atentado, em que diversos disparos foram efetuados em via pública, a população vive dias de medo. Como medida de segurança as escolas suspenderam  as aulas e as repartições públicas estão com as portas fechadas.  Funcionando, apenas a lotérica e parte do comércio da cidade.

De acordo com os moradores, a ordem geral é de que a população evite andar às ruas, por sugestão da polícia, e assim que escurece a cidade se transforma em uma cidade fantasma. Ninguém tem coragem para circular à noite e ninguém abre a porta depois das 19h.

O prefeito Betim, hospitalizado em Teresina, teve alta nesta quarta-feira (13) depois de passar por uma cirurgia no braço em decorrência do tiro que levou. De acordo com a sua assessoria, Betim se diz assustado e desconhece o motivo pelo qual foi alvo do ataque, já que nunca teria causado nenhum mal ao suspeito. Ele também busca junto às autoridades reforço policial para auxiliar nas buscas.

Populares afirmam que o meliante teria uma lista com cinco nomes de possíveis alvos, pois os mesmos o teriam denunciado em diferentes ocorrências. Entretanto, a Polícia Civil não confirma a informação.

O suspeito é autor de furtos, ameaças, assaltos e invasões à comércios e residências. Ele responde a diversos procedimentos criminais, inclusive uma ação criminal de competência do juri. Em janeiro de 2017, a justiça decretou novamente a prisão do criminoso, desta vez baseado em depoimentos de diversos moradores da cidade, que relataram invasões domiciliares, furtos e comportamento estranho, tendo sido visto armado e vestido com roupa do exército, morando no mato.

As motivações dos crimes ainda continuam um mistério.


Fonte: Com informações do Portal Corrente