Homem atropela e mata travesti após oferecer R$ 17 por programa

Amiga da vítima se negou a fazer um programa com o acusado

Uma travesti teve morte cerebral decretada por médicos nessa terça-feira (25) depois de ser atropelada por um homem em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. A vítima, que tinha 22 anos e era conhecida como Natalia Pimentel, estava com uma amiga em um ponto de prostituição da cidade.

O suspeito teria atropelado Natalia depois que a amiga dela se negou a fazer um programa com ele. A polícia investiga o caso.O atropelamento ocorreu no domingo (23). À polícia, a amiga de Natalia contou que as duas estavam trabalhando quando o homem se aproximou em um carro.

A intenção dele, segundo o relato, era pagar R$ 17 pelo programa. Ela, entretanto, se negou e foi com Natalia para o outro lado da rua.A amiga contou que subiu na calçada, mas Natalia teria ficado na rua. Segundo a testemunha, o homem acelerou o carro e, intencionalmente, atropelou a vítima.

Ele fugiu sem prestar socorro e ainda não foi identificado.Natalia foi levada para o Pronto Socorro de Várzea Grande pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A paciente recebeu os primeiros socorros e foi entubada. Os médicos, porém, decretaram morte cerebral dela nessa terça-feira (25).Segundo a assessoria do hospital, os aparelhos devem ser desligados 24h após a constatação da morte. A Polícia Civil deve investigar o caso, que foi registrado como homicídio doloso.



Fonte: G1