Homem confessa que matou companheiro a martelada em briga

Suspeito diz que cometeu crime após ser difamado

O homem suspeito de matar o companheiro com várias marteladas na cabeça, na noite do dia 22 de março, dentro de uma casa em Guarujá, no litoral paulista, se entregou à polícia no início da noite desta sexta-feira (31), no 1º Distrito Policial de Guarulhos, na Grande São Paulo. De acordo com informações apuradas, ele confessou ter matado o aposentado.

Image title

Segundo a Polícia Civil, Leonardo Ferreira de Souza, de 28 anos, compareceu ao plantão da delegacia acompanhado de familiares que moram na região. Ele estava desaparecido desde o dia do crime. Sua prisão temporária de 30 dias já havia sido decretada pela Justiça, a pedido do delegado Estevam Gabriel Urso, responsável pelo caso.

Ainda de acordo com a polícia, uma equipe foi a Guarulhos para realizar a transferência de Leonardo para a cadeia anexa à Delegacia Sede de Guarujá, onde o caso foi registrado.

Segundo a polícia, o suspeito confessou o crime, e disse ter se entregado por medo de represálias. Ainda de acordo com as autoridades, Leonardo alegou que matou o companheiro durante uma discussão, porque a vítima o teria difamado para a namorada dele.

O crime

Segundo informações da Polícia Militar, a corporação foi acionada pelo telefone 190 por volta das 21h30 do dia 22, para atender a um caso de briga entre um casal na Rua Bernardete Pereira de Mello, no bairro Vila Zilda. Quando a equipe chegou ao local, encontrou Álvaro Luiz dos Reis Dias, de 60 anos, caído no chão do quarto com vários buracos na cabeça.

De acordo com testemunhas ouvidas pela polícia, Leonardo, companheiro dele, teria desferido vários golpes contra Álvaro, utilizando um martelo, e depois fugido. Uma grande gritaria foi registrada antes do crime.

A Polícia Militar acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que constatou a morte de Álvaro ainda no local. A PM apreendeu o martelo e o celular da vítima.

Além dos dois, um jovem que morava com eles foi ouvido pelas autoridades e alegou não ter visto nada. A versão do rapaz é investigada antes que a participação dele no crime seja descartada.

Fonte: Com informações do G1