Homem é preso por falsificar mandado e se passar por juíza em Picos

O veículo em questão pertencia a mãe do acusado.

No início da tarde desta sexta-feira (15/09), um homem identificado como Franciel da Silva Lopes acusado de falsificar um mandado de busca e apreensão foi preso na cidade de Picos. As informações contidas no falso documento constam que o mesmo havia sido expedido por uma juíza e solicitava a apreensão de um veículo.

De acordo com a Polícia Civil, Franciel foi o responsável pela falsificação, após a impressão do documento ele havia enviado uma fotografia para um policial militar da cidade de Itainópolis através do aplicativo WhatsApp, fingindo ser a autoridade judiciária.

De acordo com o delegado Agenor Ferreira Lima, o policial localizou o veículo em uma revendedora de Picos e ao apresentar a foto do documento despertou do proprietário do estabelecimento, assim como do seu advogado, a suspeita que o mesmo seria falso.

O advogado entrou em contato com a juíza, que negou ter expedido o mandado.

“Na tarde de ontem a autoridade judiciária compareceu a delegacia, acompanhada de um advogado e de um policial militar. Após suspeitarem que um indivíduo estivesse se utilizando de um mandado de busca e apreensão falsificado.  O fato do cumprimento da ordem judicial ter sido enviada para a Polícia Militar, erros na estética do documento e o não cumprimento das formalidades legais, levantaram a suspeita do advogado”, disse o delegado Agenor Ferreira Lima.

Após o registro da denúncia, a Polícia Civil localizou Franciel, entrou em contato com ele afirmando estar com o carro. “Ele acreditava que na data de hoje poderia obter o veículo, marcamos um encontro com o mesmo no estacionamento de um supermercado. Ele logo compareceu ao local portando o documento falsificado. Ao anunciarmos a prisão, ele confessou o crime”, explicou o delegado.

O veículo em questão pertencia a mãe do acusado, mas havia sido vendido. O mesmo já possui um processo criminal em andamento para a apuração do crime de estelionato, em Itainópolis.

A polícia irá solicitar ordem judicial para extrair os dados do computador usado para a falsificação e verificar a possível existência de outros documentos falsificados.

Franciel irá responder pelos crimes de tentativa de estelionato e uso de documento falso e encontra-se preso na Central de Flagrantes de Picos.

Fonte: Com informações do Picos 40 graus
logomarca do portal meionorte..com