Homens armados são vistos em frente a quartel da Marinha, no Rio

Bandidos estão usando comunidade próxima do quartel como base

O desfile de bandidos armados na frente da Centro de Instrução Almirante Alexandrino, da Marinha, na Penha, Zona Norte do Rio, é resultado do uso de uma favela da região como uma das bases da maior facção criminosa do Rio de Janeiro para tentar retomar a Cidade Alta, em Cordovil.

De acordo com informações da Polícia Civil, os criminosos saem favela do Kelson’s, do Complexo do Alemão e da Favela Cinco Bocas, concentram-se na comunidade Pica-Pau, também em Cordovil, e promovem ataques na Cidade Alta.

Alguns criminosos que estão na Kelson’s teriam se refugiado na comunidade após a invasão da Cidade Alta pela facção rival, em 15 de novembro do ano passado. Fotos que circulam em redes sociais mostram bandidos fortemente armados na porta do centro da Marinha.

Grupo de onze bandidos é flagrado perto de centro da Marinha  (Crédito: Reprodução)
Grupo de onze bandidos é flagrado perto de centro da Marinha (Crédito: Reprodução)

Ambas foram tiradas em plena luz do dia. Em uma delas, o bandido passa em um dos muros do local. Na outra, onze criminosos foram flagrados em esquina em frente ao centro.

O último confronto na Cidade Alta foi no último sábado, quando houve uma tentativa de retomada pela maior facção criminosa do Rio. Três pessoas foram mortas.

A Marinha ainda não se posicionou sobre as fotos que circulam nas redes sociais.

De acordo com a Polícia Civil, foi pedida a prisão temporária de Álvaro Malaquias Santa Rosa, o Peixão, que seria o líder da invasão de novembro. Ele já tem prisão preventiva decretada por tráfico de drogas.

Fonte: Com informações do Extra
logomarca do portal meionorte..com