Homens presos em Campo Maior foram contratados para matar latrocida

A Polícia Civil está investigando o caso.

Nesta sexta-feira (28), a Polícia Civil de Campo Maior afirmou em entrevista que os três homens presos acusados de assalto são naturais do Distrito Federal e atuam como pistoleiros. Segundo informações, eles foram contratados para ir até a cidade executar um homem suspeito de assassinato em Goiás.

O delegado Laércio Evangelista relatou que desde o momento da prisão de Cristiano Vaz, Alison Vaz e Airton Ribeiro, na noite dessa quinta (27), os investigadores estavam tentando entender e buscando motivos que levassem aos reais motivos da presença dos três assaltantes em Campo Maior. Após vários levantamentos, a Polícia Civil desvendou o plano de ação do trio.

Segundo o delegado, os criminosos chegaram a Campo Maior para assassinar Marcos Vinícius de Souza, suspeito de cometer um latrocínio no estado do Goiás. Um irmão gêmeo da vítima teria contratado o trio para vingar a morte.


“Descobrimos que os três foram procurados para executar Marcos Vinícius de Souza, que é acusado de latrocínio em Goiás. Segundo eles, um irmão da pessoa morta descobriu que Marcus Vinícius estava morando em Campo Maior e os procurou para vingar a morte do irmão”, diz Laércio.

Marcos Vinícius, o suposto alvo dos bandidos, já se encontra preso. No dia 23 de setembro, a polícia deu cumprimento a um mandado de prisão expedido pela justiça de Goiás, onde Marcus foi preso dentro de uma sorveteria de sua propriedade em Campo Maior.


Fonte: Com informações do Campo Maior em Foco
logomarca do portal meionorte..com