Irmã de acusado de atear fogo na mulher afirma: “Ele não é monstro”

"Ele é uma pessoa do bem", disse ela.

A família de Danilo Santos da Hora, suspeito de jogar álcool e atear fogo na companheira, no bairro da Calabetão, em Salvador, nega a versão dos parentes de Jucilene da Silva Pereira, 27 anos.

A irmã do acusado, Daiane da Hora, disse que o casal brigava muito por causa de ciúmes de ambos os lados.

“Agora colocaram na televisão como se Danilo fosse o bicho, que tivesse ciúmes dela. Só ele foi tudo.  A gente não está aqui isentando ele de culpa, mas ele não é esse mostro todo”, declarou.

Jovem é acusado de atear fogo na companheira (Crédito: Reprodução)
Jovem é acusado de atear fogo na companheira (Crédito: Reprodução)

Após o crime, os parentes da vítima disseram que Danilo era ciumento, agressivo e que batia muito na vítima. Mas, a mãe do suspeito nega a versão e diz que o jovem é carinhoso, uma pessoa tranquila e que tem muitos amigos.

O casal estava junto havia quatro anos e, no último domingo (27), após voltarem de um bar, o homem teria ateado fogo no corpo da companheira. De acordo com a polícia, o crime foi motivado por ciúmes. Jucilene foi socorrida por vizinhos e levada para o HGE (Hospital Geral do Estado).

Danilo fugiu após o crime e entrou em contato com a família apenas uma vez por mensagem de texto. Preocupada com o que pode acontecer com o homem se for reconhecido por populares, a outra irmã do suspeito pede para que não façam nada com ele.

“Eu peço a vocês que não façam nada com meu irmão porque ele é uma pessoa de bem, ele tem família”, disse.

Fonte: Com informações do R7