Justiça mantém prisão de policial acusado de matar 11 em Chacina

Chacina em Messejana ocorreu em 2015, na cidade de Fortaleza.

Nesta terça-feira, dia 13 de dezembro, a 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) negou agravo regimental para o policial Carlos Alberto Mesquita de Oliveira, um dos acusados de envolvimento na chacina na Grande Messejana, na cidade de Fortaleza, no Ceará, ocorrida em 2015. 

"Caso permaneça em liberdade, pode haver um comprometimento da instrução criminal, pois o acusado e seus comparsas podem ameaçar vítimas sobreviventes e seus familiares”, diz a decisão do juiz Antônio Pádua Silva. 

A contestação, a defesa de Carlos Alberto alegou a inexistência de indícios que apontem a autoria do crime. A defesa acrescentou que o PM se encontrava de folga no dia da chacina e não possuía arma de fogo à época do crime.

A chacina da Grande Messejana aconteceu na madrugada do dia 12 de novembro de 2015. De acordo com a polícia, 11 pessoas foram mortas a tiros e cinco ficaram feridas. Os homicídios foram registrados em um intervalo de aproximadamente quatro horas, em ruas dos bairros Curió, Alagadiço Novo e São Miguel, na Grande Messejana.

Fonte: Com informações do G1-CE
logomarca do portal meionorte..com