Mãe de jovem morta pelo companheiro era contra relação da filha

Família era contra relacionamento dos dois. Entenda o caso.

Os moradores de Timon, no estado do Maranhão, ainda estão assustados com a perplexidade de um crime ocorrido na última sexta-feira, dia 28 de outubro. Um jovem desempregado identificado por Anderson, de 22 anos, matou a companheira de nome Manoela, de 19 anos, com golpes de faca e em seguida tirou a própria vida, também com golpes de faca, na residência em que os dois moravam há três meses, na avenida Firmino de Sousa, no município maranhense. 

A tragédia ocorreu na sexta-feira, mas o crime só foi descoberto na tarde de domingo (30), quando os vizinhos perceberam que da residência de Anderson e Manoela, que era operada do telemarketing, exalava forte mau cheiro.

A mãe de Manoela, durante entrevista exclusiva ao Ronda do Povão, afirmou que a família da operadora de telemarketing era contra a união dos dois porque existiam relatos que Anderson espancava as mulheres com quem se envolvia, inclusive com sua ex-mulher, que quem tinha se separado antes de se envolver com Manoela.

Mãe de Manoela, morta pelo companheiro em Timon (Crédito: Rede Meio Norte)
Mãe de Manoela, morta pelo companheiro em Timon (Crédito: Rede Meio Norte)

“Ela quis se afastar da gente, porque eu não acreditava quando ela dizia que estava 'bem'. Eu dizia para minha cunhada que não acreditava nas palavras dela. Eu fui contra quando ela foi morar com ele [Anderson]. Ela, então, se zangou comigo, brigou com meu irmão por causa dele e também brigou com minha mãe, mas ela nunca relatou nenhuma violência cometida por ele", afirmou. 

Segundo ela, Manoela foi até sua casa na quinta-feira para se despedir.  “Eu olhava para ela para tentar encontrar algum hematoma, mas ela nada. Na quinta-feira passada, ela veio aqui na minha casa, acho que só para se despedir da gente. Ela abraçou o irmão bem forte e aí eu disse assim 'Minha filha, eu te amo tanto. Vem morar comigo'. Ela dizia: 'Não, eu estou bem", acrescentou.

Ainda bastante abalada, ela conta que sonhou com a filha morrendo. “Ontem eu sonhei com uma pessoa correndo atrás de mim, era minha filha morrendo e ninguém socorreu”, contou.

A polícia investiga suspeita de que Anderson tinha ligação com o tráfico de drogas. Manoela nunca falou sobre o assunto, como conta a mãe.  “Eu perguntei, mas ela, minha filha, negou. Ela me disse que ele não usava drogas, mas eu nunca acreditei no que ela dizia", afirmou. 

Operadora de telemarketing (Crédito: Reprodução)
Operadora de telemarketing (Crédito: Reprodução)






Fonte: Portal Meio Norte
logomarca do portal meionorte..com