Ministro do Supremo concede liberdade ao goleiro Bruno nesta sexta

Advogado diz que concessão foi feita pelo ministro Marco Aurélio.

O goleiro Bruno recebeu nesta sexta-feira um habeas corpus da Justiça, segundo o advogado do jogador, Lúcio Adolfo. O ministro Marco Aurélio Melo, do Supremo Tribunal Federal, concedeu a decisão, que permite a saída do goleiro ao presídio. A informação foi publicada pelo jornal Estado de Minas e confirmada pelo GloboEsporte.com.


“O alvará foi emitido na noite de ontem (23) e já está na Vara de Execuções Penais de Santa Luzia”, afirmou o advogado do atleta ao jornal mineiro.


Em entrevista, o goleiro afirma que pretende voltar a jogar, mostra que está treinando no presídio e também revela ter tentado suicídio.


Condenação
Em 8 de março de 2013, Bruno foi condenado a 22 anos e 3 meses pelo assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samudio e também pelo sequestro e cárcere privado do filho Bruninho.


Bruno foi condenado a 17 anos e 6 meses em regime fechado por homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, asfixia e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima), a outros 3 anos e 3 meses em regime aberto por sequestro e cárcere privado e ainda a mais 1 ano e 6 meses por ocultação de cadáver. A pena foi aumentada porque o goleiro foi considerado o mandante do crime, e reduzida pela confissão do jogador.

Eliza desapareceu em 2010 e seu corpo nunca foi achado. Ela tinha 25 anos e era mãe do filho recém-nascido do goleiro Bruno, de quem foi amante. Na época, o jogador era titular do Flamengo e não reconhecia a paternidade.


Fonte: globoesporte.com