Mulher é presa após matar e concretar corpo de irmã no Paraná

A prisão de Janete aconteceu em Penha

A irmã de uma professora cujo corpo foi encontrado concretado no jardim de uma casa em Santa Helena, no oeste do Paraná, deve confessar que foi ela quem cometeu o crime. Ladis Boeni, de 42 anos, foi morta no começo de dezembro de 2016. A irmã dela, Janete Boeni, foi presa dias depois, suspeita de tê-la matado.

Nesta quinta-feira (11), os advogados de Janete foram até a delegacia para dizer que ela estava pronta para confessar o crime. Ao ser detida, a suspeita chegou a apontar o nome de um homem, como o suposto autor da morte da professora. Ele chegou a ser detido

temporariamente e negou a participação. O homem já está solto.


A prisão de Janete aconteceu em Penha, no litoral norte de Santa Catarina, após ela se envolver em um acidente de trânsito. A Justiça do Paraná havia expedido um mandado de prisão temporária contra ela e aguardava que fosse cumprido.

Inicialmente, a suspeita foi levada para o Presídio Regional de Itajaí e, de acordo com o delegado de Santa Helena, Ezequias de Barbosa Cavalcanti Filho, deve ser transferida para o Paraná até esta quinta-feira (15).

Com a confissão, o delegado deverá pedir a prisão preventiva de Janete. Caso seja concedida, não haverá prazo para que ela deixe a prisão.

Fonte: G1