Mulher mata filha de 4 anos com golpe de faca no coração

O pai da criança tentou socorre-la mas a criança veio a óbito

Uma mulher matou a própria filha, de 4 anos, com uma facada no coração, em Porto Alegre. A criança identificada como Clarice dos Santos Fagundes foi levada a um hospital, mas não resistiu ao ferimento. A mãe, Neila dos Santos Fagundes, de 30 anos, foi presa em flagrante e, em depoimento, disse que uma 'queda no mundo espiritual' a levou a cometer o crime.

"Ela foi bem lacônica. Disse que teve uma 'queda espiritural' e que isso a levou a matar a filha. Ela relatou tudo de forma muito tranquila e muito fria. Disse que ouviu vozes de espíritos e que cedeu ao que mandaram", disse o delegado responsável pelo caso, Valeriano Garcia, da Divisão de Homicídios de Canoas.

Mulher mata filha de 4 anos com golpe de faca no coração
Mulher mata filha de 4 anos com golpe de faca no coração


Ainda de acordo com o delegado, o pai da criança havia saído de casa e, quando retornou, encontrou Neila sobre o corpo de Clarice.

"Ele imediatamente chamou o vizinho e levou a menina para o hospital. Infelizmente, a criança veio a óbito. Quando a Brigada Militar chegou na casa, Neila estava na cama dela com uma ferida no tórax, próxima ao ombro. Ela disse que tentou se matar, mas isso não muda em nada a situação dela. O pai da Clarice está transtornado. Recebeu como uma grande e triste surpresa tudo o que aconteceu."

Clarice Fagundes foi assassinada com um único golpe, conforme análise preliminar da perícia. Uma faca de cozinha, de cerca de 15 cm, foi usada no crime. Em um vídeo gravado pela polícia, Neila admite que matou a filha e que estava ciente do que tinha feito. "Parecia que eu estava fazendo o certo e parecia depois que eu estava fazendo o errado", disse Neila.


Ao ser questionada pelo delegado se ela já tinha pensado em cometer o crime outras vezes, ela responde: "eu havia pensado quando a gente teve uma queda no mundo espiritual".

Neila Fagundes está internada no Hospital de Pronto Socorro de Canoas (HPSC) e o estado de saúde dela é estável, sem risco de vida. Ela está com escolta policial e será encaminhada para o sistema prisional assim que receber alta. Segundo o delegado, até o momento, não há nenhum laudo que confirme que ela sofre de distúrbios mentais.

Fonte: Com informações do Extra