Mulher que matou duas fiéis em templo paga fiança de R$ 20 mil

Dilza Maria Chianca vai responder o processo em liberdade

Dilza Maria Chianca, de 61 anos, que atropelou fiéis no estacionamento do Templo de Salomão, no Brás, na Zona Leste de São Paulo, pagou, nesta terça-feira (18), a fiança no valor de R$ 20 mil, estabelecida pelo juiz Paulo de Abreu Lorenzino. Ela vai responder o processo em Liberdade.

Duas pessoas morreram e quatro ficaram feridas depois que o carro dirigido por Dilza Maria avançou sobre um grupo de fiéis no estacionamento do templo. De acordo com o advogado da motorista, Sindbad Thadeu Focaccia, o horário em que o resultado da sentença saiu (às 15h47, segundo informou o Tribunal de Justiça de São Paulo) era tarde e não havia "tempo hábil" para conseguir o dinheiro.

"O banco já tinha fechado, então, solicitei ao juiz, esse juiz é muito correto e consentiu um prazo para recolher [o valor da fiança]. Ela fica respondendo ao processo em liberdade com as medidas cautelares", afirma o advogado.

Dilza Maria deve comparecer em juízo a cada dois meses, ficará proibida de deixar a cidade por mais 30 dias sem prévia autorização e terá a habilitação suspensa por prazo indeterminado. A decisão também determina recolhimento noturno (entre 23h30 e 6h).

O acidente aconteceu na noite de domingo (16). Duas mulheres morreram e quatro pessoas ficaram feridas, entre elas, uma criança de 7 anos. A motorista foi presa em flagrante por homicídio culposo (quando não há intenção de matar) e lesão corporal culposa.


Duas mulheres morreram atropeladas no Templo do Salomão  (Crédito: Reprodução/ Youtube)
Duas mulheres morreram atropeladas no Templo do Salomão (Crédito: Reprodução/ Youtube)



VÍDEO MOSTRA MOMENTO DO ATROPELAMENTO

Câmeras do circuito de segurança do Templo Salomão gravaram o momento em que a motorista atropela fiéis no estacionamento da igreja.As imagens mostram um grupo esperando na fila para entrar no Templo quando o carro chega e atinge as pessoas. O veículo só para quando bate na parede. A motorista abre a porta do carro e sai correndo.

Depois, algumas pessoas tentam empurrar o carro para trás.

VÍTIMAS

Iraci da Silva Fabri, 48 anos, era sargento reformada da Polícia Militar e ficou presa entre o carro e a parede do estacionamento. Ela foi socorrida e levada para o Hospital das Clínicas, onde foi confirmada a morte. A estudante Rosemeire Rodrigues Gunter, 39 anos, também ficou presa entre o carro e a parede e morreu no local do acidente.

Os feridos foram encaminhados para hospitais da região e não correm risco de morte.

Em nota, a Igreja Universal do Reino de Deus informou que, "por volta das 18h deste domingo (16/10), uma frequentadora do Templo de Salomão que chegava para participar de um culto, perdeu o controle de seu veículo semiautomático no segundo subsolo do templo, atropelando sete pessoas.

"Dilza foi presa em flagrante e não tem direito a fiança. Exames mostram que a motorista não tinha consumido bebida alcoólica.O carro ficou todo amassado e só parou quando bateu na parede. A motorista disse que o câmbio do carro apresentou problema técnico, o que teria provocado o acidente.

O delegado que investiga o caso disse que vai pedir a perícia para saber se o carro apresentou defeitos.Após depor, a motorista reclamou de dor na perna e foi levada ao Hospital do Tatuapé. Ela passará por uma audiência com o juiz nesta segunda-feira (17) para decidir se ela continua presa.A nota da igreja ainda informou que "as autoridades já periciaram - e liberaram - o local e estão investigando as circunstâncias que levaram a condutora a perder a direção quando manobrava seu veículo."

Fonte: G1
logomarca do portal meionorte..com