Padrasto é suspeito de estuprar e engravidar enteada de 12 anos

O padrasto foi ouvido pela polícia e depois liberado.

A família de uma menina de 12 anos, grávida de sete meses, acusa o padrasto dela de estupro no município de Simões Filho, na região metropolitana de Salvador. De acordo com o tio da vítima, Jackson Viana, ele desconfiou que tivesse algo errado quando a menina veio para Salvador passar as férias com a avó. De acordo com ele, a sobrinha estava sempre passando mal, sonolenta e vestindo roupas muito largas.

A menina contou aos familiares que os abusos começaram há nove meses e aconteciam quando a mãe dela saia de casa para resolver problemas na capital baiana. Segundo a menina, o padrasto se aproveitava da ausência da mulher, e levava a jovem para o quarto do casal, onde aconteciam os abusos. De acordo com a família, a menina escondeu que sofria a violência com medo do que poderia acontecer com o bebê e com a mãe dela.

Assim que soube dos abusos, a família da vítima comunicou o caso para o Conselho Tutelar, que passou a guarda da menina para uma tia. O que mais revolta os familiares é que, mesmo após a gravidez, ela continuou sendo alvo dos abusos.

A família desconfia que a mãe soubesse do que estava acontecendo e que estaria inventando uma história para justificar o enxoval que teria adquirido para o bebê. Segundo uma tia, assim que os parentes descobriram da gravidez ligaram para a mãe avisando que uma tia por parte de pai iria ajudar a comprar as roupas para o bebê e a mulher disse que não precisava, pois a menina já tinha ganhado todo o enxoval de uma bebê que tinha falecido.

O caso também foi registrado na delegacia de Simões Filho. O padrasto foi ouvido pela polícia e liberado.

Fonte: Com informações do R7