Pai de homem que ejaculou em mulher: 'Não é bandido, ele é doente'

Diego está preso desde o último sábado (2), mas por outro crime.

O pai de Diego Ferreira de Novais, de 27 anos, que foi indiciado por estupro após esfregar o pênis e ejacular em uma empregada doméstica dentro de um ônibus e que também é suspeito de abusar sexualmente de pelo menos 18 mulheres, concedeu entrevista e afirmou que o filho é doente, e não bandido. 

"Meu filho não é bandido, ele é doente”, afirmou o idoso de 65 anos, que pediu para não ser identificado. “Uma pessoa normal não faz isso”, disse o pai de Diego, que não vê o filho desde a última prisão dele, no sábado (2),

“Ele precisa de tratamento psiquiátrico”, falou o aposentado, que tem mais oito filhos, e mora com alguns deles em uma casa sem acabamento em uma comunidade de Americanópolis, Zona Sul de São Paulo. A mulher dele não quis falar.

Diego foi assunto em todo o país após ejacular em uma empregada dentro de um coletivo. Na segunda-feira (04), a Justiça de São Paulo condenou o ajudante geral a dois anos de prisão em regime fechado por um crime contra a dignidade sexual cometido contra uma mulher em 2013 na região da Avenida Paulista.

Diego Ferreira de Novais (Crédito: eonardo Benassato/Framephoto/Estadão Conteúdo)
Diego Ferreira de Novais (Crédito: Leonardo Benassato/Framephoto/Estadão Conteúdo)


Fonte: Com informações do G1