PM quer apoio das Forças Armadas para prender assassinos de coronel

O veículo de Luiz Gustavo Teixeira foi atingido por 17 tiros no Rio

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Wolney Dias, afirmou nesta quinta-feira (26) que, após a morte do comandante do 3º BPM (Méier) coronel Luiz Gustavo Teixeira, existe a possibilidade de chamar as Forças Armadas para atuar em conjunto com a Polícia Militar na caçada aos autores do crime.

“Há pouco, falei com o secretário de Segurança [Roberto Sá] sobre a possibilidade de receber apoio das Forças Armadas, e o comandante militar do Leste já se colocou à disposição. Vamos pedir uma reunião com o CML para dar uma posição a este respeito ” , afirmou Wolney.

O comandante da PM também afirmou que a corporação fará um cinturão de segurança na região para prender os criminosos e que o quartel-general da corporação está sendo transferido para o batalhão do Méier. Serão empregados 300 homens de diversos batalhões da capital, do Comando de Operações Especiais (COE) e do Batalhão de Policiamento em Vias Especiais (BPVE).

As operações poderão fechar Autoestrada Grajaú Jacarepaguá, a Avenida 24 de Maio e a Rua Barão do Bom Retiro, acessos às maiores favelas da região.

Na tarde desta quinta (26), a Grajaú-Jacarepaguá já foi fechada para a ação da PM.“Nós estamos no Complexo do Lins e em diversos locais, Cachoeirinha, Gambá e outros que, à medida que estamos recebendo informação, vamos operando”, disse Wolney.

Wolney Dias também falou sobre o coronel Teixeira, a quem chamou de 'amigo dedicado', que foi morto na Rua Hermengarda, no Lins de Vasconcelos, Zona Norte do Rio. Um vídeo, feito por um morador do Lins, registrou a fuga dos assassinos do oficial.

“Um oficial digno, comprometido, que amava muito a sua instituição. O coronel Teixeira era residente na área do batalhão, tinha um profundo carinho pela unidade e tenho certeza que estava realizando um sonho profissional. Ele sempre estará vivo como um amigo dedicado e profissional exemplar”, disse Wolney sobre o oficial, que estava há 26 anos na corporação.

Coronel Luiz Gustavo Teixeira foi assassinado no Rio de Janeiro
Coronel Luiz Gustavo Teixeira foi assassinado no Rio de Janeiro


OPERAÇÃO NO COMPLETO DO LINS

Na tarde desta quinta-feira (26), a PM deu início a uma operação no conjunto de favelas do Lins para tentar prender os suspeitos de matar o comandante do 3º BPM - um suspeito já teria sido identificado. A polícia já sabe inclusive que, a princípio, três criminosos tiveram participação na morte, dois numa moto e um carro preto.

Carro foi atingido por 17 tiros
Carro foi atingido por 17 tiros



BANDIDOS IRIAM PROMOVER ARRASTÃO

Segundo a polícia, o carro descaracterizado em que estavam o coronel Teixeira e o motorista, também PM, bateu de frente com bandidos que desembarcaram para iniciar um arrastão, dando início à troca de tiros.

O veículo do policial foi atingido por 17 tiros na Rua Hermengarda, na altura do Lins de Vasconcelos. O coronel foi baleado no tórax e morreu.O cabo Ney Vilar Bastos Filho, que conduzia o veículo, foi atingido por um na perna, atendido no Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, e transferido para o Hospital Central da PM, no Estácio. Ainda segundo a polícia, ele não corre risco de vida.


Operação no Lins para buscar assassinos de comandante
Operação no Lins para buscar assassinos de comandante


Fonte: G1
logomarca do portal meionorte..com