Polícia Civil flagra uma plantação de maconha dentro da UnB

Maconha era cultivada por três estudantes da Universidade.

Uma plantação de maconha foi encontrada por policiais civis na Universidade de Brasília (UnB) nesta quarta-feira (19/4). A investigação foi conduzida pela Coordenação de Repressão a Entorpecentes (Cord).

A maconha era cultivada, segundo a polícia, por dois estudantes de Engenharia (de Redes e Mecânica) e um graduado em Administração. De acordo com a corporação, Décio Bottechia Neto, 22 anos; Gabriel Campos dos Reis, conhecido como Feijão, 29; e Guilherme Mendonça Luz, 21, mantinham imagens do desenvolvimento das plantas nos celulares.

No local, foram encontradas garrafas PET com água (para regar as plantas), adubos e veneno para formiga.

Gabriel Reis já tinha antecedente por posse de droga e Guilherme estaria prestando concurso para oficial do Corpo de Bombeiros. A Cord informou que tinha um inquérito instaurado para investigar a situação na UnB.

Na delegacia especializada foi feito Termo Circunstanciado por tráfico privilegiado e cultivo para consumo próprio, com penas que podem variar de sete meses a um ano e oito meses de detenção, já aplicada a causa de aumento de pena, considerando que os crimes foram praticados nas dependências de estabelecimento de ensino, em área pertencente à Universidade de Brasília. Os autores foram liberados após se comprometerem a comparecer à Justiça.

A UnB foi procurada pela reportagem e afirmou que acompanhou as buscas junto com a Polícia Civil. Ressaltou que as plantas foram encontradas em terreno a cerca de 1,5 quilômetro da área de uso comum do Centro Olímpico, próximo à margem do Lago Paranoá. Por nota, reforçou que repudia o ato.

“A Universidade repudia qualquer tipo de prática ilícita, dentro e fora de suas dependências. A Administração Superior tomará as medidas cabíveis. Um processo administrativo para apurar responsabilidades será instaurado imediatamente”, diz o comunicado.

Fonte: Metropoles
logomarca do portal meionorte..com