Preso cigano acusado de assalto aos Correios de Pimenteiras

Foram roubados R$160 mil na agência dos Correios de Pimenteiras.

Um dos ciganos envolvido no assalto aos Correios de Pimenteiras, ocorrido em 2016 onde foram roubados R$ 160 mil, foi preso na tarde de sexta-feira na cidade de Timon. Na semana passada, a Polícia Federal do Piauí deflagrou a Operação Nômade, para desarticular um grupo criminoso suspeito de envolvimento em assaltos a Correios no interior do Estado.

O cigano, na companhia do advogado, se apresentou na sede da Polícia Federal na capital.  Ele é acusado de participar do roubo à agência dos Correios de Pimenteiras, em agosto do ano passado. Na ação, clientes e funcionários foram mantidos reféns e o cofre com cerca de R$ 160 mil foi roubado. 

Operação Nômade

Na Operação, por determinação da Justiça Federal de Picos, equipes policiais deram cumprimento a três mandados de prisão preventiva, sete de condução coercitiva e três mandados de busca e apreensão

A delegada Larissa Magalhães, chefe da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio e ao Tráfico de Armas da Superintendência Regional da Polícia Federal, informou que na Operação Nômade, deflagrada na última terça-feira, Edmílson e Cigano não foram presos, apesar de terem mandado de prisões decretadas pelo juiz federal da subseção da vara única de Picos.

Segundo a delegada, os cinco conduzidos coercitivamente, dentre ele uma mulher que alegou que não era a pessoa investigada e não se identificou com as imagens da câmera de segurança conseguida pela PF durante a operação e quatro homens apareciam em imagens comprando o carro.

“As conduções coercitivas foram importantes porque as pessoas que prestaram depoimento deram nome e informações dos envolvidos com o crime e depois da coleta de material genético, também será possível se há envolvimento destes”, declarou Larissa Magalhães.


Fonte: Portal Meio Norte