Segundo suspeito de matar ambulante é preso: "Monstro"

Ele foi chamado de "monstro", "covarde" e "assassino".

No início da tarde desta quarta-feira, dia 28, Alípio Rogerio dos Santos, 26, segundo suspeito de  assassinar  o ambulante Luis Carlos Ruas, conhecido como Índio, morto após ser atingido por vários golpes na noite de domingo (25), na estação Pedro II do Metrô de São Paulo, foi preso pela Polícia Civil. 

Alípio, que era considerado foragido pela Justiça, foi preso na zona leste da capital paulista. Ele foi levado para a Delpom (Delegacia do Metropolitano), na Barra Funda, onde o inquérito foi instaurado. Ao chegar à Delpom, Santos foi chamado de "monstro", "covarde" e "assassino" por dezenas de pessoas que estavam no local. Parte dos presentes gritou: "vai morrer".

De acordo com o delegado Rogerio Marques, titular da Delpom, a polícia chegou ao suspeito graças a uma denúncia anônima recebida por e-mail, nesta quarta-feira, às 13h30."Ele estava em um condomínio em Itaquera com o advogado provavelmente saindo para se entregar e não ofereceu resistência", afirmou.

O outro acusado, Ricardo, estava escondido na casa de um amigo em Itupeva, próximo a Campinas. Policiais do Decade (Departamento de Capturas Especializadas) o levaram durante a madrugada desta quarta-feira (28) para o DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), no Centro de São Paulo. 

Alípio Rogerio dos Santos
Alípio Rogerio dos Santos

O crime

O ambulante Luis Carlos Ruas morreu após ser atingido por vários golpes no domingo (25). Luiz Carlos foi socorrido por funcionários do metrô, mas não resistiu e morreu no hospital Municipal Vergueiro. O caso foi registrado no 78º Distrito Policial como homicídio qualificado. 

Em nota, o metrô confirmou o ataque e afirmou que os primeiros socorros foram prestados pelos agentes de segurança. “O Metrô colabora com a Autoridade Policial para o esclarecimento do crime.”






Fonte: Com informações do UOL
logomarca do portal meionorte..com