Segurança é morto após briga motivada por ciúmes em bar na capital

O crime ocorreu no Marquês, na madrugada desta sexta-feira (08).

Por volta das 02h30 da madrugada desta sexta-feira (08), um homem identificado como Marcos Vinícius Santos da Silva, de 26 anos, que trabalhava como segurança de uma casa de shows, foi morto com tiros de pistola .40 após discussão dentro de um bar no bairro Marquês, na zona Norte de Teresina.

Local onde ocorreu o crime (Crédito: Rede Meio Norte)
Local onde ocorreu o crime (Crédito: Rede Meio Norte)

Informações preliminares dão conta de que Marcos Vinícius teria assediado a mulher de um homem que seria policial militar. O homem, ao perceber o interesse da segurança, se aproximou e teve início uma discussão entre os dois. Eles foram expulsos do local e continuaram a briga do lado de fora, onde o suposto policial sacou a arma e efetuou vários tiros que atingiram a vítima no pescoço.

O delegado Francisco Costa, o Baretta, da Delegacia de Homicídios, já iniciou investigação acerca do crime que pode ter sido motivado por ciúmes. "Segundo consta, trata-se de um vigilante que estava nessa casa de shows e, segundo o apurado preliminarmente pelos policiais de plantão, houve uma discussão no interior dessa casa de shows, quando o provável autor do crime estava acompanhado de uma mulher e a vítima teria assediado essa mulher", afirmou. 

A versão até agora apurada, segundo o delegado, aponta que os dois discutiram antes do crime. "Houve uma discussão, os seguranças colocaram eles para fora, onde tiveram uma nova discussão, onde houve o disparo contra a vítima que foi atingida na altura do pescoço", explicou. 

O segurança foi encaminhado para o Hospital de Urgências de Teresina (HUT), mas não resistiu e morreu. "Segundo informações, a autoria seria supostamente de um policial militar. Mas independente de ser policial militar, civil ou guarda florestal ou municipal, a polícia não abre mão dela de investigar, indentificar e levar ao poder Judiciário", informou. 

Delegado fala sobre o crime (Crédito: Rede Meio Norte)
Delegado fala sobre o crime (Crédito: Rede Meio Norte)








Fonte: Portal Meio Norte