“Só passei a mão”, revela padrasto suspeito de estuprar enteada

Um vizinho impediu que o suspeito completasse a ação.

O homem preso suspeito de estuprar a enteada de apenas 12 anos no município de Vera Cruz, na ilha de Itaparica, assumiu, na delegacia, que abusou sexualmente da menina, mas negou a conjunção carnal. “Beijei e passei a mão nela”, disse.

Alan Souza Matos, de 38 anos, conheceu a companheira há pouco mais de um ano e, desde então, passou a conviver com ela e filha na mesma casa. Após se separar da mulher, ele foi morar em uma imóvel no bairro de Maragogipinho. Três dias após se mudar, Alan teria convidado a adolescente para conversar e conhecer a casa nova.

“Foi um momento de fraqueza mesmo, um pouco de bebida. Ela foi para o quarto com as pernas dela mesmo, sozinha, não mandei ela ir. Aí fui atrás”, declarou.

De acordo com o delegado Geovane Paranhos, a menina revelou que Alan tinha iniciado o abuso sexual. Mas, um vizinho teria olhado pela janela do imóvel e percebido que eles estavam sem roupas na cama. O vizinho invadiu a casa e o suspeito tentou correr, mas foi alcançado e detido. Os vizinhos acionaram a polícia, que encontrou o homem amarrado.

A vítima foi levada para o IML (Instituto Médico Legal) de Santo Antônio de Jesus. O suspeito segue preso e a polícia investiga se ele já mantinha relações sexuais com a vítima.

Alan Souza Matos (Crédito: Reprodução)
Alan Souza Matos (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do R7
logomarca do portal meionorte..com