Polícia militar prende acusado de matar a própria mãe em Teresina

Dependente químico mata a própria mãe no Monte Castelo

Atualizada às 16h00

Os policiais militares da Força Tática do 1º Batalhão da Polícia Militar (BPM), prenderam por volta das 15h40 desta quinta-feira (13),  próximo a uma invasão na Avenida Celso Pinheiro, na zona Sul de Teresina o acusado de matar e roubar a própria mãe Paulo Nunes e Silva,o Paulo Galinha. O suspeito pelo cirme foi entregue na Central de Flagrantes de Teresina.

A notícia da prisão foi confirmada pelo chefe de Comunicação Social da Polícia Militar do Piauí, major John Feitosa. "Os policiais militares da Força Tática do 1 °BPM  prendem, mais uma vez, Paulo Galinha, que matou a própria mãe, na madrugada de hoje. O preso será, novamente, entregue na Central de Flagrante", declarou o policial em nota divulgada à imprensa.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios que deve repassar as primeiras informações investigadas para que a Delegacia do Idoso possa finalizar o inquérito policial.

Paulo Galinha (Crédito: Reprodução)
Paulo Galinha (Crédito: Reprodução)

Suspeito de matar a mãe rouba dinheiro e compra drogas após crime

O dependente químico Paulo Nunes e Silva mais conhecido como 'Paulo Galinha', de 44 anos, suspeito de matar sua própria mãe  Antônia Nunes e Silva, na madrugada desta quinta-feira (13), na rua Dôta Oliveira, bairro Monte Castelo, na zona Sul de Teresina, teria roubado R$ 300 da vítima e utilizado para comprar drogas após cometer o crime.

O chefe de investigação do 6º Distrito Policial, Joatan Gonçalvez, declarou que realizou buscas e fez algumas abordagens a usuários de drogas na manhã desta quinta nas proximidades do Albertão e confirmou a ação do acusado que continua foragido. “Nós apuramos e ficou comprovado que após assassinar a mãe, Paulo roubou R$ 300 da vítima, comprou drogas e ofereceu pedras de crack para alguns amigos”, disse.

Joatan confirmou que dona Francisca Maria, foi até a delegacia na tarde de quarta-feira (12), para denunciar o filho, foram realizadas buscas, mas não conseguiram localizar o suspeito. O policial civil disse que o acusado foi preso há 30 dias, mas foi solto pela justiça.

“Segundo relatos da vizinhança, ele roubava os objetos de casa para vender ou trocar por drogas. Dona Francisca era uma mulher bastante conhecida na região do mercado da Piçarra. Os parentes disseram que tentaram tirar ela da casa, porém ela se recusava a sair de casa, o único desejo dela era que o filho fosse preso, para ficar longe das drogas”, acrescentou.

Apesar do inquérito e processo de investigação ser de responsabilidade da Delegacia do Idoso, Joatan frisa que as buscas continuam e só irá cessar as buscas quando o acusado estiver preso.

Image title

Image title

Fonte: Portal Meio Norte