Tenente do Exército é indiciado pela morte da namorada

Polícia Civil concluiu o inquérito que possui 200 páginas.

O tenente do 2º BEC, José Ricardo da Silva Neto, 22 anos, foi indiciado pelo crime de feminicídio consumado e tentado pelo assassinato da namorada Iarla Lima Barbosa, de 25 anos, e por ferir a irmã e amiga da vítima, na madrugada de segunda-feira (19), na Av. Nossa Senhora de Fátima, na zona Leste de Teresina. Os dois jovens começaram a namorar há uma semana

Delegada  Ana Melka Cadena (Crédito: Rede Meio Norte)
Delegada Ana Melka Cadena (Crédito: Rede Meio Norte)

De acordo com a delegada do Núcleo de Feminicidio do Piauí, Ana Melka Cadena, o inquérito policial foi concluído nesta terça-feira, dia 27. “Ele foi indiciado por feminicídio consumado e tentado pela morte da namorada e por ferir a irmã e amiga da vítima. Com relação a pena pelo crime, realmente não posso dizer exatamente qual será, a gente faz apenas uma projeção que pode ser mais de 30 anos, já que que fica entre 12 e 30 anos”, afirmou.

Segundo a delegada, todos os envolvidos já foram ouvidos e o inquérito de mais de 200 páginas já foi enviado para o Ministério Público, que pode ou não oferecer denúncia contra o tenente. “A dinâmica foi confirmada por todos os depoimentos, cada um trouxe um elemento que possibilitou esclarecimento dos fatos. Agora é a parte processual, quer fica a cargo do Ministério Público”, acrescentou. 

José Ricardo da Silva Neto, apontado como autor do crime, fez exame de corpo de delito. “Ele fez exame no Instituto Médico Legal (IML), como é de praxe. O exame toxicológico ele pode aceitar ou não e neste caso ele não aceitou a coleta de material, então não foi realizado o exame, porque ele não precisa produzir prova contra ele”, informou.

A delegada explica que o tenente, devido às prerrogativas da profissão, segue preso custodiado pelo Exército e será notificado pelo MP. "O inquérito já foi encaminhado ao MP que vai fazer a denúncia e a recepção é por parte do judiciário. Agora, é a parte processual e ele, em situação temporária, está custeado pelo Exército e seguindo a prerrogativa da profissão de tenente. Ele será notificado pela Justiça”, explicou.

Tenente José Ricardo e Iarla Lima (Crédito: Reprodução)
Tenente José Ricardo e Iarla Lima (Crédito: Reprodução)







Fonte: Portal Meio Norte
logomarca do portal meionorte..com