Travesti postou selfie antes de ser morta por atirador; veja vídeo

A polícia acredita que o crime é um acerto de contas.

Na manhã de domingo (03/09), uma travesti identificada como Flávia Furtado, de 47 anos, morreu ao ser atingida com pelo menos dois tiros no momento em que estava bebendo em um bar no Centro de Santos, litoral de São Paulo. Minutos antes de ser morta, a vítima publicou uma foto na sua rede social na mesa do bar onde ocorreu o crime.

Câmeras de monitoramento do bar gravaram toda a ação do atirador. O crime ocorreu nas esquinas da Rua João Pessoa com a Avenida Senador Feijó. Um grupo estava reunido em um bar quando um homem, aparentando ser idoso e utilizando um chapéu, se aproxima e atira ao menos duas vezes contra a vítima. Ele foge em seguida.

Segundo a Polícia Militar, a vítima foi identificada como Flavio Henrique Correa do Santos, de 47 anos. Como travesti, mantinha o nome de Flavia Furtado. Ainda conforme a polícia, ela atuava como cafetina, responsável por coordenar prostitutas naquela região.

 (Crédito: Arquivo Pessoal)
(Crédito: Arquivo Pessoal)

Informações apuradas pela PM também indicam que Flavia havia se comprometido com o atirador a solucionar um furto de um celular, que supostamente foi levado dele por uma das travestis que estavam sob responsabilidade dela. O crime ocorreu na madrugada anterior.

Sem ter o celular de volta, ele passou em frente ao estabelecimento, sacou a arma e atirou contra a região do peito da vítima. Testemunhas disseram que o atirador tem olhos verdes, cabelos grisalhos e fugiu em um carro preto em seguida pela Avenida João Pessoa.

Flavia foi socorrida em um táxi para a Santa Casa de Santos, onde chegou em estado grave na emergência e morreu logo em seguida. O caso foi registrado na Central de Polícia Judiciária (CPJ), mas deve ser acompanhado pela Delegacia Especializada Anti-Sequestro de Santos (Deas).

 (Crédito: Reprodução)
(Crédito: Reprodução)
 (Crédito: Rogério Soares/A Tribuna)
(Crédito: Rogério Soares/A Tribuna)


Fonte: Com informações do G1