UFPI denuncia ameaças homofóbicas na Polícia Federal

A Instituição formalizou o boletim de ocorrência.

As séries de ameaças  que os estudantes da Universidade Federal do Piauí vêm sofrendo fez com que a direção do CCA denunciasse a situação para a Polícia Federal, que é o órgão responsável pelas investigações desse teor.

Além da estudante identificada apenas pelas iniciais T.N. que foi vítimas de ameaças físicas em seu perfil em uma rede social, um outro caso está amedrontando os estudantes da instituição.

Em um dos banheiros do Centro de Ciências Agrárias (CCA), um vaso foi escrito: “Vamos matar viado”. Alunos tiraram fotos e a imagem rapidamente viralizou nas redes sociais. Segundo a assessoria da instituição, a foto é real e a ameaça homofóbica realmente ocorreu.

A UFPI deixou claro que não compactua com nenhum tipo de atitude criminosa, preconceituosa, misógina, homofóbica e racista e que os alunos que se sentirem ameaçados devem realizar denúncias através de boletins de ocorrência e na própria instituição.

 (Crédito: Reprodução)
(Crédito: Reprodução)

OUTRO CASO

Uma estudante da Universidade Federal do Piauí (UFPI), identificada apenas pelas iniciais T.N, foi vítima de ameaças físicas em seu perfil em uma rede social nesta quarta-feira (10). Além de ter sido ameaçada, ela também foi chamada de "preta burra".

A jovem entrou em seu perfil no Instagram e se deparou com várias ameaças.  "Aceita que dói menos. Vai para Venezuela. Quando eu tiver porte de arma e ti encontrar na UFPI, toma cuidado. Ninguém vai sentir falta de uma preta burra", diz o início da mensagem. Ela, então, responde. "Você está louco? Sabia que ameaça é crime?". Nesse momento, o agressor, que não foi identificado, escreve "#Bolsonaro17. É melhor Jair se escondendo".

 (Crédito: Reprodução)
(Crédito: Reprodução)


Fonte: Portal Meio Norte
logomarca do portal meionorte..com