Um ano após o crime, jovem asfixiada pelo próprio noivo morre

A família afirmou que a jovem lutou pela vida.

Nesta sexta-feira (13/10), a enfermeira identificada como Janaina Caroline Cunha Alves, que foi asfixiada dentro do seu próprio apartamento em São Vicente, no litoral de São Paulo, morreu após um ano e sete meses do crime que tem como principal suspeito seu noivo William Cesar Borreli.

A jovem estava fazendo tratamento médico em casa, teve uma parada cardíaca e não resistiu. O fato aconteceu no dia 31 de março do ano passado. Seu noivo foi preso no dia 19 de agosto do mesmo ano acusado do crime, mas ele nega. Após ser asfixiada, Janaina ficou cerca de cinco meses internada na UTI do Hospital Ana Costa, em Santos. Depois foi transferida para atendimento em sua residência.

Segundo a irmã da vítima, Camila Alves, ela respirava por aparelhos e se expressava bem pouco, pois perdeu os movimentos por causa da agressão.

Enfermeira morreu após internação (Crédito: Reprodução)
Enfermeira morreu após internação (Crédito: Reprodução)

Em agosto deste ano, Janaína broncoaspirou a dieta colocada diariamente pela enfermeira, que cuidava dela em casa. Com isso, a saúde dela se agravou. Em setembro, ela foi diagnosticada com pneumonia.

"Os médicos a internaram na UTI. Ela não estava conseguindo responder aos antibióticos. A bactéria estava muito resistente. Ela começou a ter falência de alguns orgãos, rim e fígado. Ela saiu do hospital nessa semana porque o quadro dela estava estável. Mas, teve uma parada cardiaca em casa", conta a irmã.

Janaina faleceu por volta das 18h desta sexta-feira, em São Vicente. "Ela foi uma guerreira. Ela ficou totalmente acamada, se expressava com sinais, mas ela não conseguia falar. Ela lutou até o último instante. A gente colocou na cabeça que ela está em paz. Queremos Justiça. Ele (suspeito) ainda não foi a julgamento. Não quero que a morte da minha irmã tenha sido em vão", afirmou Camila.

Noivo está preso como suspeito do crime (Crédito: Reprodução)
Noivo está preso como suspeito do crime (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com