Usuários de crack vendem celulares roubados na Avenida Brasil

Aparelhos celular é o principal alvo dos usuários de crack

Um cena inusitada chamou atenção no último final de semana. Em meio ao trânsito da Avenida Brasil, um morador da cracolândia tenta vender um celular a um motorista. A transação acontece livremente. A região é conhecida por ser um "feirão" de celulares roubados.

Após as imagens serem divulgadas, o delegado Welington Vieira, afirma que pelo menos 38 pessoas envolvidas com esse crime na região foram identificadas: "Há muito trabalhos e monitoramos esse grupo. Alguns já estão presos", disse Vieira.

Segundo o delegado, o celular é o principal alvo dos usuários de crack: "Na cracolândia o maior roubo é de celular. Os dependentes precisam de dinheiro e acabam se transformando em ladrões para sustentar o vício".

Usuários de crack vendem celulares roubados na Avenida Brasil
Usuários de crack vendem celulares roubados na Avenida Brasil


A Anatel informou que, até agosto deste ano, foram bloqueados pela Secretaria de Segurança do Estado do Rio 7.585 aparelhos roubados, furtados ou extraviados. Os números não incluem bloqueios realizados pelas próprias operadoras. A Secretaria de Segurança aderiu ao projeto “Celular legal”, criado pela Anatel em maio do ano passado.

Em caso de roubo, furto ou perda do celular, o proprietário do aparelho consegue apagar remotamente todo o seu conteúdo.

Usuários de crack vendem celulares roubados na Avenida Brasil
Usuários de crack vendem celulares roubados na Avenida Brasil


Para impedir o reuso do aparelho, é necessário informar o número do IMEI à empresa de telefonia ou à Anatel. O número consta na caixa em que veio o aparelho. Quem não guardou o código basta digitar *#06# no teclado do celular, e a sequência aparecerá na tela.

Se o número fixado na caixa for diferente do que aparece na tela, muito provavelmente o aparelho é irregular.

Fonte: Com informações do Extra
logomarca do portal meionorte..com