Vídeo mostra momento em que travesti é atropelada em frente à motel

Suspeito do crime foi ouvido pela polícia, e em seguida liberado

Uma câmera de segurança flagrou o exato momento em que a travesti Natalia Pimentel, 22 anos, foi atropelada na região do ‘Zero KM’, no Jardim Potiguar, em Várzea Grande. O fato aconteceu na manhã da última segunda-feira (24) e a vítima veio a óbito um dia depois. As imagens são fortes.

No vídeo é possível perceber que a travesti está conversando com outra colega, em frente a um motel, quando o motorista de um VW Gol acelera e joga o veículo contra as duas. A vítima estava de costas quando foi atingida pelo carro e foi jogada para o alto, antes de cair no chão, já desacordada.

Desesperada, a outra travesti que estava com Natalia corre até a amiga pra tentar ajudá-la. A vítima chegou a bater parte da coluna no meio fio. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi rapidamente acionado e a encaminhou para o Pronto-Socorro Municipal de Várzea Grande (PSMVG).
 
Natalia ficou internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas não resistiu aos ferimentos e teve morte cerebral. Logo depois, houve uma parada cardíaca. O veículo já foi apreendido e está sendo periciado pela Politec. O motorista do carro foi ouvido e liberado pela polícia. O para-choque do Gol chegou a quebrar com o impacto da colisão.

Segundo a assessoria da PJC, duas colegas da vítima, que permaneceram no local, após o atropelamento avistaram o suposto veículo envolvido no crime entrado em uma oficina mecânica na região minutos depois do atropelamento, uma delas teria memorizado a placa do veículo e procurado a Delegacia de Delitos de Trânsito (Deletran) onde foi registrado um boletim de ocorrência.

A placa, porém, não coincidia com o veículo envolvido no crime. Em buscas e investigações rápidas foi constatada a inversão de letras na placa informada pela testemunha. Os policiais iniciaram  um processo rápido de buscas, com inversões alfabéticas, mantendo a numeração. Com base nas imagens do modelo e cor do veículo das imagens fornecidas pelo motel foi possível chegar ao primeiro suspeito.

O crime está caracterizado como homicídio doloso (quando há intenção de matar) e as investigações seguem sob a coordenação da DHPP, que continua em diligências para futuras manifestações sobre o caso.

Um suspeito foi ouvido pela Polícia Civil nesta quarta-feira (26). Por falta de provas, o homem foi liberado após o depoimento.



Atropelamento

A amiga de Natalia contou à polícia que as duas estavam trabalhando quando um homem se aproximou em um carro. A intenção dele, segundo o relato, era pagar R$ 17 pelo programa. Ela, entretanto, se negou e foi com Natalia para o outro lado da rua.A amiga contou que subiu na calçada, mas Natalia teria ficado na rua.

Segundo a testemunha, o homem acelerou o carro e, intencionalmente, atropelou a vítima.Natalia foi levada para o Pronto Socorro de Várzea Grande pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A paciente recebeu os primeiros socorros e foi entubada.O crime foi registrado como homicídio doloso – quando há intenção de matar. O caso é investigado pela Delegadia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).



Fonte: G1