Vigilante é morto por PM embriagado em porta de festa

Yuri se apresentou na 14ª Delegacia de Polícia

Uma discussão entre um policial militar e um vigilante no estacionamento da Mansão Millenium, casa de festa localizada na Quadra 50 do Gama, acabou em morte na madrugada deste domingo (23/10). O cabo lotado no 19º Batalhão da Polícia Militar de Goiás, Yuri Rafael Rodrigues da Silva Miranda atirou contra Kássio Enrique Ribeiro de Souza, 26 anos, que trabalhava como segurança free-lancer em uma festa que acontecia dentro da mansão.

Um dos vigilantes da festa,viu como tudo aconteceu. Segundo ele, por volta das 5h40, Yuri teria estacionado em local proibido ao chegar à festa e sido questionado por Kássio. Logo em seguida, o segurança pediu a retirada do veículo.

Vigilante é morto por PM embriagado em porta de festa
Vigilante é morto por PM embriagado em porta de festa


O PM, que estaria bêbado no momento, sacou a arma, disparando cinco vezes contra o vigilante. Um dos tiros acertou o rosto do rapaz. Kássio era casado e, além da esposa grávida, deixa um filha de 2 anos. A família mora no Jardim Ipê, em Luziânia (GO). O jovem era conhecido entre os amigos como Kadu.

De acordo com uma das testemunhas-chave do crime, a mãe de Kadu estava no local no momento em que ele foi assassinado. A mulher foi até a casa de festas para buscar o segurança. E, assim que viu o filho morto no chão, entrou em desespero.

Vigilante é morto por PM embriagado em porta de festa
Vigilante é morto por PM embriagado em porta de festa


 Yuri se apresentou na 14ª Delegacia de Polícia (Gama) após o crime, prestou depoimento e foi liberado. Na versão do policial, Kássio teria apontado um simulacro de arma no meio da discussão e, em função disso, ele fez o disparo. Porém, a testemunha nega. “Não portamos armas muito menos simulacro”, diz.

Fonte: Com informações do Metropoles
logomarca do portal meionorte..com