Deputado Pastor Marcelo Aguiar quer criminalizar masturbação

Projeto do pastor obriga as operadoras a filtrarem conteúdos

Um projeto do deputado federal Marcelo Aguiar (DEM-SP) que trâmita na Câmara dos Deputados, em Brasília, tenta diminuir o número de "masturbação" na Internet. O PL 6.449/2016 quer obrigar as operadoras a criarem sistemas que filtre e interrompe automaticamente todos os conteúdos de sexo virtual, prostituição, sites pornográficos.

No texto, o deputado justifica a medida dizendo que a "a pornografia veio substituir a prática sexual com outra pessoa". Aguiar ainda alega que "estudos atualizados informam um aumento no número de viciados em conteúdo pornô e na masturbação devido ao fácil acesso pela internet".


De acordo com o documento, disponível no site da Câmara, o deputado acredita que "os jovens são mais suscetíveis a desenvolver dependência e já estão sendo chamados de autossexuais – pessoas para quem o prazer com sexo solitário é maior do que o proporcionado, pelo método, digamos, tradicional".

Músico com carreira sertaneja e gospel e pastor, o deputado Marcelo Aguiar foi eleito em 2010 com 98.842 votos, mas obteve apenas 65.970 votos em 2014, ficando como primeiro suplente da bancada. Tomou posse em fevereiro de 2015.

Fonte: odia.ig.com.br