Dilma Rousseff afirma ao TSE que pagou despesas de Temer

A quantia total é de pouco mais de R$ 3 milhões.

A defesa da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) apresentou ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) documentos que apontam que despesas do candidato a vice em sua chapa em 2014, o atual presidente, Michel Temer (PMDB), foram pagas pelo comitê central da campanha.

 A quantia total é de pouco mais de R$ 3 milhões. De acordo com a petição apresentada, esses dados mostram que não havia uma contabilidade separada para a campanha do então candidato a vice-presidente da República.

Como argumento para a tese, a defesa apresenta um extrato da prestação de contas da campanha da eleição presidencial de 2014 que tem as assinaturas de Dilma, de Temer, do tesoureiro da campanha, Edinho Silva (PT), da advogada Marcia Pelegrini e do contador João José Martines.

O TSE está julgando um pedido de cassação da chapa que reelegeu Dilma Rousseff e Michel Temer em 2014. O PSDB, partido adversário naquela eleição, moveu a ação acusando a campanha de Dilma de ter cometido abuso de poder econômico e político na campanha. Um dos pontos da acusação é o de que dinheiro do esquema de corrupção descoberto na Petrobras, investigado na Operação Lava Jato, teria irrigado a campanha.

A ação foi movida logo após o resultado da eleição, mas o TSE só abriu o processo em outubro de 2015, após recurso do PSDB contra o arquivamento do pedido de cassação. Pelo argumento da defesa de Dilma, o fato de a contabilidade ter sido em conjunto impede a separação das contas para julgamento no TSE, objetivo da defesa de Temer.

Conta à parte

A defesa de Temer, porém, tem alegado que havia uma conta bancária específica para receber as doações do candidato a vice, o que permitiria julgar a ação contra a chapa separadamente, de acordo com o argumento. Na petição, a defesa de Dilma aponta que, na campanha, foram usadas três contas bancárias que tinham Dilma como titular e uma para Temer.

De acordo com os números apresentados pela defesa da petista, a chapa arrecadou R$ 350,4 milhões. Desse valor, R$ 19,8 milhões passaram pela conta de Temer, quase 6% do total.

Fonte: Com informações do UOL
logomarca do portal meionorte..com