PF apreende celulares de ex-governador tucano de Alagoas

Mandados foram expedidos pela 2ª Vara Federal de Alagoas

A Superintendência Regional da Polícia Federal (PF) realiza a operação Caribdis na manhã desta quinta-feira (30). No total, estão sendo cumpridos 11 mandados de busca e apreensão em Maceió e Região Metropolitana, além de Salvador (BA), Limeira (SP) e Brasília.

Segundo a PF, a operação investiga fraudes nos lotes de números 3 e 4 das obras do Canal do Sertão, ambos licitados pelo governo de Alagoas nos anos de 2009 e 2014.

Entre os investigados, estão o ex-governador Teotônio Vilela Filho (PSDB) e o secretário de Infraestrutura do Estado à época, Marco Fireman, além de pessoas ligadas às empreiteiras Odebrecht e OAS, suspeitas de participar do esquema. Segundo a PF, também há investigados ligados a órgãos públicos, mas não especificou quais.

Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara Federal de Alagoas. No estado, estão sendo cumpridos na casa do ex-governador, em Maceió, no bairro da Ponta Verde, e do ex-secretário Marco Fireman, no condomínio Laguna, em Marechal Deodoro.

A PF também realizou buscas no gabinete do secretário Marco Fireman no Ministério da Saúde. A assessoria do ministério informou que os policiais não levaram nenhum documento ao final da busca.

A ação pretende complementar provas colhidas para o inquérito policial que apura suposta prática dos crimes de fraude em licitação, desvio de verbas públicas (peculato), corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa – todos relacionados à obra do Canal do Sertão.

O ex-governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) informou nesta quinta-feira (30), por meio de sua assessoria de comunicação, que os agentes da Polícia Federal (PF) que cumpriram mandados de busca e apreensão em seu apartamento recolheram apenas dois aparelhos celulares - um dele e outro da esposa.

De acordo com a assessoria de comunicação do ex-governador, Vilela vai se pronunciar sobre o episódio por meio de nota. No entanto, ele aguarda a conclusão da coletiva de imprensa convocada pela PF para poder emitir uma opinião. A assessoria informa que o ex-governador está "surpreso".

Integrantes da cúpula do PSDB também informaram que devem emitir nota ainda nesta manhã. Os tucanos aguardam uma conversa com Vilela para definir o "tom" da nota.


Fonte: G1
logomarca do portal meionorte..com