Governadores cobram ações integradas para combater a insegurança

A reunião ficou marcada para o 27 de outubro em Rio Branco

De iniciativa do governador do Acre, Tião Viana, que levou a pauta da Segurança Publica ao Fórum dos Governadores do Brasil chamando  os governadores  à  articularem e trabalharem por um pacto entre União e Federação contra a falta de segurança no país, que nesta quarta-feira, 20, juntamente  com o Governador do Piauí, Wellington Dias tiveram agendas em Brasília articulando uma grande reunião entre todos poderes da federação  e de países que fazem fronteira com Brasil, para tratar do tema.

A reunião ficou marcada para o 27 de outubro em Rio Branco no Estado do Acre. O encontro irá discutir a complexidade que envolve a questão da violência no país e uma política de segurança de abrangência nacional de forma  articulada e  integrada .

“ O assunto para nós é emergência nacional, o problema do narcotráfico e a fragilidade de fronteiras que nós temos no Brasil. 93% da cocaína do mundo são feitas, hoje,  no Peru e Bolívia e encontram nas fronteiras abertas  da Amazônia e no depositário dessas drogas antes de se deslocarem para Europa e Asia, exatamente o Rio de Janeiro, São Paulo e as grandes cidades brasileiras como opções fáceis de trafico  drogas. Junto as drogas entram armas e munições . Esses problemas se expressam também nos presídios , no aumento da violência, dos homicídios e no comprometimento de gerações inteiras na caminhada em direção ao futuro” disse Tião Viana.

Para o governador do Acre, Tião Viana, o Estado Brasileiro deve-se comprometer com a questão da Segurança como uma questão prioritária ou as consequências serão muito danosas para o Pais.

O Governador do Piauí, Wellington Dias,  defende  que o Estado Brasileiro possa  trabalhar com as experiências exitosas já tidas no país, como as da Copa do Mundo e Olimpíadas, onde no Brasil foi possível integrando todas as forças: armadas, PF, PRF e as forças de seguranças dos Estados – segurança e justiça, se realizar os maiores eventos mundiais no Pias com êxitos, deixando assim, inoperantes as forças do crime organizado.

“Queremos um plano para atuar de forma integrada, emergencial e definitiva para um dos problemas mais graves do Brasil, que é a falta de Segurança. O objetivo é de criar as condições de ter  um comando único, um projeto único, INTEGRADO, onde se possa, assim, sufocar o crime que hoje sufoca a sociedade brasileira.” Finalizou o governador do Piauí, Wellington Dias

Governadora de Roraima também se manifestou: “ Muito importante essa pauta das fronteiras ,  só eu sei o quanto o meu Estado está vulnerável com esse grande fluxo migratório da Venezuela , entra gente de toda espécie .Ausência de uma política  firme e integrada  para as fronteiras é o que vivemos . Fronteira  e PCC é o ambiente perfeito para o crime organizado prosperar . Nós Estados não temos como ganhar essa  guerra sem o Governo Federal se envolver e ajudar . disse Suely Campos.                        

Confirmaram presença na reunião:

O Presidente Michel Temer,  os seis governadores da Amazônia colombiana, cinco do Peru e dois da Bolívia - áreas de fronteira, a Presidente do Supremo Tribunal Federal, Carmen Lucia, o Presidente do Congresso, Eunício Oliveira, o Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia,  a Procuradora Geral da Republica, Raquel Dodge, Ministros ligados à área de Segurança,  o Chanceler do Brasil, Aluísio Nunes, os Chanceleres dos Países  do Peru e Bolívia, bem como os 27 governadores dos Estados Brasileiros, os Tribunais de Justiça  e os Ministérios Públicos dos Estados.

Os Presidentes do Senado, Eunicio de Oliveira e da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia, além de confirmarem presença, se comprometeram de logo  que se passar a discussão da Reforma Politica no Congresso Nacional , irão trabalhar por uma agenda de pauta nas duas casas prool a Segurança Publica Nacional.



Fonte: Ascom
logomarca do portal meionorte..com