Maia se pronuncia e diz que proibição de aborto ‘não vai passar'

Na quarta-feira, comissão da Casa aprovou texto-base.

Foi através de uma publicação no seu Facebook que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, se manifestou e escreveu que a proibição de aborto em casos de estupro ‘não vai passar’ na Casa.

Na última quarta-feira, causou polêmica a aprovação, em uma comissão especial da Casa, do texto-base de um projeto que prevê incluir na Constituição a garantia do direito à vida "desde a concepção". Na prática, a proposta proíbe qualquer forma de aborto, mesmo aquelas previstas atualmente na legislação.

"Proibir aborto no caso de estupro não vai passar na Câmara", escreveu Maia na rede social.

Hoje a prática do aborto não é punida quando a gravidez seja resultado de um estupro, caso haja risco para a vida da mulher ou no caso de fetos anéncefalos, deficiência que inviabiliza a vida do bebê após o nascimento.

A criação da comissão especial que debate o tema foi uma reação da Câmara a uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que considerou que a interrupção da gravidez até o terceiro mês de gestação não configura crime.

No mesmo dia, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciou a criação da comissão, argumentando que "toda vez que nós entendêssemos que o Supremo legisla no lugar da Câmara dos Deputados, do Congresso Nacional, deveríamos responder ou ratificando ou retificando a decisão do Supremo".

Rodrigo Maia, presidente da Câmara, em entrevista na Câmara nesta quinta-feira (Crédito: Alessandra Modzeleski/G1)
Rodrigo Maia (Crédito: Alessandra Modzeleski/G1)


Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com